Já se defrontaram duas vezes esta temporada, ambas no Dragão, tendo havido uma vitória para cada lado. O Leixões venceu (3-2) para a Liga, o F.C. Porto reagiu com um triunfo (1-0) para a Taça de Portugal. O terceiro confronto, o primeiro em terreno do Leixões, promete por isso emoções fortes. A luta pela liderança passa por aqui.

Candidatos ao título, ou então não?

O jogo entre vizinhos, de resto, começou nas salas de imprensa. Jesualdo considerou o Leixões um candidato ao título, lançando pergaminhos para cima do adversário e com isso tentando dividir a pressão de ter de ganhar pelas duas equipas. José Mota sacudiu a pressão. «Mal estaria o futebol português se estivéssemos a lutar pelo título», referiu.

Compreende-se os discursos. Jesualdo queria obrigar o Leixões a discutir o jogo de igual para igual, com isso ganhando espaço e favorecendo o futebol dos seus jogadores. José Mota fez questão de colocar as coisas nos devidos lugares. «Os orçamentos dos candidatos são completamente diferentes. O Porto luta pelo título, nós por um jogo».

Uma procura de vitória... com 36 anos

Não é de esperar que o Leixões entre em campo à procura de outro resultado que não a vitória. A formação de José Mota já venceu no Dragão, em Alvalade e em Braga. Não sabe jogar para empatar. O que serve para contradizer a história. Há 36 anos que o Leixões não vence em casa o Porto: desde 1972/73. Este ano está habituado a ganhar.

Para além disso, a equipa parte praticamente na máxima força. Só não conta com Roberto (no Brasil por motivos familiares) e Paulo Tavares (lesionado). Dois jogadores que nem costumam ser primeira escolha. Já o F.C. Porto está bem pior nesse aspecto: sem Rodriguez (castigado), Fucile, Sapunaru, Guarín e Benítez (lesionados).

Também por isso, Jesualdo Ferreira estreou na convocatória o jovem Ivo Pinto (18 anos). Um lateral-direito da equipa junior, que pode servir para compensar as ausências dos dois laterais direitos de raiz. A escolha, porém, deve passar por Tomás Costa, uma adaptação que correu bem noutros tempos. A maior dúvida fica por isso no ataque.

Equipas prováveis:

LEIXÕES: Beto; Laranjeiro, Nuno Silva, Élvis e Angulo; Roberto Souza, Bruno China e Hugo Morais; Chumbinho; Rodrigo Silva e Diogo Valente.

Suplentes: Berger, Joel, Sandro, Castanheira, Ruben, Sony, Zé Manuel e Braga.

F.C. PORTO: Helton; Tomás Costa, Rolando, Bruno Alves e Cissokho; Fernando, Lucho e Raul Meireles; Lisandro, Farias e Hulk.

Suplentes: Nuno, Ivo Pinto, Pedro Emanuel, Stepanov, Madrid, Mariano, Tarik e Rabiola.