Pinto da Costa e o empresário António Araújo estão pronunciados pelo crime de corrupção desportiva activa e ao árbitro Augusto Duarte é imputado o crime de corrupção desportiva passiva.

Na sessão desta segunda-feira, a defesa apontou a falta de coerência nos testemunhos de Carolina Salgado à Polícia Judiciária, durante a fase de instrução e na primeira audiência deste julgamento.

Este processo refere-se ao encontro Beira Mar-F.C. Porto (0-0), da 31ª jornada da Liga de 2003/04, realizado a 18 de Abril de 2004.