«Todas as questões são tratadas internamente. Foram, a meu ver, declarações descabidas e sem sentido. Já lhe transmiti isso. O Miguel é um jovem com muita qualidade, mas tem de perceber qual o melhor caminho e este não é, seguramente, o melhor caminho», disse o dirigente.

Barbosa assumiu ainda que «não há equipa que não passe por situações mais ou menos complicada», mas realça que «as derrotas trazem coisas cá para fora que não são verdade». Em relação às duas goleadas sofridas diante do Bayern de Munique, o director desportivo do Sporting reconhece que foi «mau de mais», mas espera que a equipa levante a cabeça: «Não vamos esquecer mas temos de ultrapassar. Faltam nove jogos para o final. Não dependemos de nós mas acreditamos que é possível chegar ao título.»

À chega a Lisboa a comitiva leonina foi recebida com insultos e descontentamento. Barbosa assume que a relação entre os adeptos e a equipa não é o melhor, mas espera que a situação seja invertida, com o primeiro passo a ser dado pelos próprios jogadores. «É natural que os adeptos não estejam satisfeitos. Nós também não estamos. Nesta altura, e perante o que se passou, temos de ser nós a puxar por eles. No sábado foram eles a puxar. Sabemos que o ambiente não será fácil, mas temos de encarar isso com normalidade», disse o dirigente, na conferência de imprensa de apresentação da final da Taça de Liga.

Veja aqui o vídeo.