A Federação Portuguesa de Ciclismo repudiou esta sexta-feira as declarações proferidas pelo presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, que, na última quinta-feira, associou a modalidade ao doping, em entrevista ao canal do clube.

«A Federação Portuguesa de Ciclismo repudia a expressão pública de um preconceito contra a nossa modalidade por parte do Sr. Presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira. Infelizmente, todos sabemos que o doping é um problema transversal a todo o desporto de alto rendimento, assumindo-se como um flagelo que atinge também o desporto amador e recreativo, não sendo exclusivo de qualquer modalidade», lê-se no comunicado enviado à agência Lusa.

A entidade que tutela o ciclismo nacional lamenta que «um dirigente desportivo com a responsabilidade de presidir a um clube história repita ideias-feitas sobre uma das modalidades desportivos que, em Portugal e a nível internacional, mais tem investido na luta contra a dopagem».

Na extensa entrevista à BTV, na última quinta-feira, Vieira conotou o ciclismo com o doping, afirmando que, mesmo que conseguisse um patrocinador para formar uma equipa, teria dúvidas em associar o clube à modalidade.

«Por aquilo que sucede no ciclismo, não aconselho o Benfica a entrar nessa modalidade», referiu.

Na nota enviada à Lusa, a Federação Portuguesa de Ciclismo reafirma-se como defensora da verdade desportiva e garante que vai continuar a bater-se por «um desporto credível, alicerçado nos saudáveis valores que privilegiam a ética, o ecletismo e a superação pessoal».