Carlos Brito, treinador do Rio Ave, sobre a derrota deste sábado, em Matosinhos, frente ao Leixões, na 24ª jornada do campeonato:

«Cada vez é mais complicado conseguir motivar a equipa, mas os meus jogadores tudo fizeram para vencer. Tem graça, quer dizer, graça não tem nenhuma, mas antes do jogo disse à minha equipa que um pormenor podia proporcionar a vitória de um ou de outro, o que aconteceu com Edson, que estava a fazer e fez um bom jogo, e ainda rematou à trave. O Leixões podia ter aumentado a vantagem após algum desânimo.»

[Sobre o futuro do Rio Ave] «Está complicada a nossa vida, não vale a pena tentar ludibriar ou passar a mensagem de que as coisas não estão muito complicadas. É curioso como o Rio Ave quando joga bem perde e quando joga mal ganha. Sou um treinador triste, mas não desanimado ou resignado. Claro que o balneário está muito triste, mas ainda vamos dar que fazer até ao final do campeonato, porque, mais uma vez, os jogadores deram provas cabais do que são capazes. Vamos, com dignidade, continuar a acreditar.»