Daniel Carriço, central do Sporting, sobre a vitória deste sábado, na recepção ao Rio Ave, a contar para a 22ª jornada do campeonato, e após o afastamento da Liga dos Campeões com duas goleadas, a última em Munique:

«Voltei à equipa, a minha função é ajudar, tentei cumprir, acho que correu bem e, acima de tudo, o mais importante era a vitória.»

[Sobre os adeptos] «Tentamos sempre puxar pelo nosso público. Mesmo nos momentos mais complicados temos de estar todos unidos. A meta foi traçada no início do ano e só unidos vamos alcançar os nossos objectivos.»

[Sobre a derrota do Benfica] «É um adversário directo, mas o mais importante é a nossa vitória. Agora o facto de o Benfica ter perdido é bom, porque passámos à frente de um adversário directo.»

[Se foi difícil subir ao relvado] «É sempre melhor quando temos mais público e os adeptos estão a puxar por nós, mas fizemos o que nos competia. Desta vez puxámos por eles e espero que nos próximos jogos voltem em massa e voltemos a ser o grande Sporting.»

[Se a vitória dá mais moral] «Claro que sim. Temos mais oito finais no campeonato e a Taça da Liga. Vamos entrar no próximo jogo com o objectivo de trazer mais um troféu.»

[Voltar a fazer dupla com Polga] «O Polga é um grande jogador, é óbvio que todos têm jogos menos bons, mas ele deu a volta por cima com grande classe, como grande jogador que é.»

[Sobre os gritos de «vergonha» no início do jogo e os muros escritos com insultos na Academia] «Temos de aceitar as opiniões dos adeptos. É claro que não gostámos, mas passámos por um momento menos bom, conseguimos dar a volta por cima e nos próximos jogos os adeptos vão estar do nosso lado.»

[Se sentem estar em dívida com os adeptos] «Como já disseram os meus companheiros e dirigentes, não foi o que queríamos, os oitavos-de-final da Liga dos Campeões foram um pouco decepcionantes, mas é um capítulo que já passou e temos de encarar os próximos jogos com tranquilidade. Espero que o Sporting consiga alcançar a meta, que é o título de campeão.»