Cristiano Ronaldo publicou, através do site do Real Madrid uma carta de despedida. Poucos minutos depois do clube merengue fazer oficial a transferência do jogador para a Juventus, o capitão da Seleção Nacional despediu-se de todos com palavras de agradecimento e reconhecimento.

Ronaldo assumiu, de resto, que sai do clube apenas por decisão dele, porque sente que está na altura de abrir uma nova etapa na carreira, mas acrescenta que os nove anos vividos em Espanha foram os mais felizes da vida dele e que por isso o Real Madrid será sempre o clube dele e o Santiago Bernabéu será sempre o estádio dele.

Leia a carta na íntegra:

«Estes anos no Real Madrid, e nesta cidade de Madrid, foram possivelmente os mais felizes da minha vida.

 

Só tenho sentimentos de enorme gratidão para com este clube, para com estes adeptos e por com esta cidade. Só posso agradecer a todos pelo amor e pelo carinho que recebi.

 

No entanto, acredito que chegou o momento de abrir uma nova etapa da minha vida e é por isso que pedi ao clube que aceitasse transferir-me. Sinto as coisas assim e peço a todos, especialmente aos nossos adeptos, que me compreendam.

 

Foram nove anos absolutamente maravilhosos. Foram nove anos únicos. Foram momentos emocionantes para mim, repletos de consideração, mas também difíceis, porque o Real Madrid tem uma exigência altíssima, mas sei muito bem que nunca poderei esquecer que aqui desfrutei do Futebol de uma forma única.

 

Tive no campo e no balneário companheiros fabulosos, senti o calor de uns adeptos incríveis e juntos ganhámos três Ligas dos Campeões consecutivas e quatro Ligas dos Campeões em cinco anos. E junto com eles também, a nível individual, tenho a satisfação de ter ganho quatro Bolas de Ouro e três Botas de Ouro. Tudo durante o meu tempo neste clubes imenso e extraordinário.

 

O Real Madrid conquistou o meu coração e o da minha família, e por isso, mais do que nunca, quero dizer obrigado: obrigado ao clube, ao presidente, aos diretores, aos meus colegas, a todos os técnicos, médicos, fisioterapeutas e assistentes incríveis que fazem tudo funcionar e que estão pendentes de cada detalhe incansavelmente.

 

Obrigado infinito, mais uma vez, aos nossos adeptos e obrigado também ao futebol espanhol. Durante estes nove anos empolgantes, tive pela frente grandíssimos jogadores. O meu respeito e o meu reconhecimento por todos eles.

 

Refleti muito e sei que chegou a hora de um novo ciclo. Vou partir, mas esta camisola, este escudo e este Santiago Bernabéu continuarão a ser sempre meus, onde quer que eu esteja.

 

Obrigado a todos e, claro, como eu disse a primeira vez em nosso estádio há nove anos: Hala Madrid!»