Luís Castro, treinador do GD Chaves, na sala de imprensa do Municipal Engº Branco Teixeira, em Chaves, após a derrota por 4-1 frente ao SC Braga para a 27ª jornada da Liga.

«Há um dado que é o mais importante de todos no futebol, que é o da eficácia. Por muito que elogiemos o que jogamos, ou os dados estatísticos, há um deles que decide tudo.

Abrimos o jogo bem, com uma oportunidade do Djavan. Tivemos logo a seguir uma outra possibilidade de poder chegar… mas o Braga quando chega ao último terço é uma equipa muito forte e muito demolidora, e em seis oportunidades de golo que teve fez quatro. Nós, das cinco que tivemos, não concretizámos nenhuma. Não digo em forma de lamento, o futebol é o que é.»

[Sobre as baixas no meio campo]

«Há sempre a tentação de resguardar quando faltam jogadores mas com eles também perdemos e por números algo pesados. Justificar a ausência do Bressan e do Tiba não é o caminho. Não podemos esconder a cabeça na areia. Comparando a produção… continuo a dizer que tivemos 51 por cento de posse de bola, cinco oportunidades de golo, três mais concretas, e não concretizámos. Tivemos um número de remates igual ao do Braga. O Ricardo fez quatro defesas, tal como o Matheus. O jogo andou muito igual em termos estatísticos, menos nos golos concretizados.»

«Temos 36 pontos, estamos a caminhar para o fim do campeonato, queremos fazer mais pontos do que os que temos, mas pela frente encontramos equipas que não nos deixam fazer mais pontos. Chegar aos 46 pontos seria muito interessante para nós. Mas para isso é preciso andar bem, porque o campeonato está muito apertado.»

[Sobre a saída do Maras do onze]

«Quando tomamos decisões é na defesa do jogador e do grupo. Temos de tomar decisões e achei por bem deixá-lo de fora hoje. Não foi por impulso, foi uma decisão pensada. É preciso gerir o grupo de trabalho para tê-los todos vivos para o que vem aí. Temos de olhar para tudo e fazer a gestão. Há jogadores perto do quinto amarelo… o futebol vai muito para além de um jogo, e é por isso que fiz as alterações que fiz.»

[Sobre lutar pelo 5º lugar e Liga Europa]

«Quer o Caldas quer o Aves merecem todo o respeito por nós. Quando dizemos que o quinto lugar dá acesso às competições europeias é uma falta de respeito. Já vivemos muito no futebol para saber que há surpresas, para estarmos a dizer que o 5º lugar dá acesso à Liga Europa.»