Ambos jogaram os noventa minutos e foram decisivos no resultado, o primeiro fazendo a assistência para o golo de Barry Ferguson (45 minutos), o segundo marcando o canto que originou o golo de Palazuelos (67 minutos) que fez o resultado final.

O empate é penalizador sobretudo para o Glasgow Rangers, que chegou a estar a vencer por 2-0, podia depois disso ter matado o jogo, mas acabou por levar do jogo caseiro apenas um ponto.

Com isso mantém o segundo lugar, a dois pontos do líder Celtic, mas pode terminar esta 29ª jornada a cinco pontos da liderança, se o Celtic vencer neste domingo no terreno do Dundee. A quatro jornadas do fim, pode ser decisivo.

O Rangers teve tudo, de resto, para vencer. A equipa de Glasgow adiantou-se logo aos 9 minutos, por Lafferty, e aumentou a vantagem aos 45 minutos, num remate de fora da área de Barry Ferguson após passe de Pedro Mendes.

Pelo meio já tinha tido mais três ocasiões de golo. No regresso dos balneários, o Rangers voltou melhor e ficou outra vez perto de marcar, mas Nacho Novo falhou na cara do guarda-redes MacDonald.

O jogo parecia por isso bem encaminhado para a vitória dos Rangers, que deitou tudo a perder à passagem da hora de jogo. O Hearts marcou dois golos em três minutos e empatou o jogo.

Primeiro por Karipidis (64m), o segundo por Palazuelos (67m), num cabeceamento que Beasley tirou em cima da baliza, mas de acordo com o árbitro já para lá da linha de golo. Até ao fim, a melhor ocasião de golo ainda pertenceu ao Hearts.