Com o mercado de verão fechado na Europa já é possível ter um vislumbre do novo mapa-mundo da presença dos jogadores e treinadores portugueses no planeta do futebol. Em relação à última temporada, nota-se um ligeiro aumento da influência portuguesa nas principais ligas europeias, mas a verdade é que a «pegada» do futebol lusitano continua a estender-se aos quatro cantos do Mundo, do Médio Oriente ao Extremo Oriente, passando por África e pela Oceânia, chegando mesmo às Américas.

Made In: recorde as melhores estórias de 2016/17

Começamos pela vizinha Espanha, onde Cristiano Ronaldo perdeu a companhia de Pepe (Besiktas) e Fábio Coentrão (Sporting), mas a verdade é que André Gomes passou a ter Nélson Semedo como companheiro no Barcelona. Movimentações também no Valencia, com Rúben Vezo a ver Nani sair para a Lazio para logo a seguir ver chegar Gonçalo Guedes por empréstimo do Paris Saint-Germain. Ao país vizinho chegaram também esta época os centrais sportinguistas Rúben Semedo (Villarreal) e Paulo Oliveira (Eibar).

Na Premier League, o novo português mais proeminente será Bernardo Silva que veio do Monaco para reforçar o Manchester City de Pep Guardiola e, desta forma, dar luta ao Manchester United de José Mourinho na luta pelo título inglês. Uma liga cada vez mais competitiva que vai contar ainda com o contributo de portugueses como Renato Sanches (Swansea), Cédric (Southampton) ou José Fonte (West Ham), além de Adrien, assim que o antigo capitão do Sporting consiga resolver a questão da sua transferência com o Leicester.

Se à Premier League juntarmos o Champioship, segundo escalão do futebol inglês e um dos mais competitivos campeonatos da Europa, a presença portuguesa fica ainda mais acentuada em terras de Sua Majestade, com destaque para os contingentes lusitanos nas equipas de Nuno Espírito Santo (Wolverhampton) e Carlos Carlos Carvalhal (Sheffield Wednesday), sem negligenciar a marca que Pedro Caixinha levou até à Escócia, com quatro portugueses, com Bruno Alves à cabeça, a dar o seu contributo na recuperação do histórico Glasgow Rangers.

A presença dos jogadores portugueses também foi reforçada na Série A italiana onde já estavam João Mário (Inter Milão), Miguel Veloso (Génova) e Mário Rui (trocou a Roma pelo Nápoles), com a chegada dos internacionais André Silva (Milan), Nani (Lazio) e Cancelo (Inter) ao clubes de topo, entre outros, com destaque para Bruno Gaspar que trocou o Vitória de Guimarães para manter o tradicional cunho português na Fiorentina órfã de Paulo Sousa.

Em França, já demos conta da saída de Gonçalo Guedes do milionário PSG, mas o Monaco campeão, comandado por Leonardo Jardim, continua a contar com João Moutinho e Rony Lopes e, depois, ainda há Anthony Lopes (Lyon), Rolando (Marselha), Pedro Mendes (Montpellier) e Edgar Ié (Lille), no total de uma dezena de jogadores made in Portugal.

A Bundesliga conta como contingente mais reduzido de portugueses, mas a saída de Renato Santos do Bayern Munique para o Swansea acabou por ser compensada com a chegada de Bruma que deixou o Galatasray para esta época marcar golos pelo Leipzig. Falta ainda acrescentar Raphael Guerreiro (Borussia Dortmund) e Carlos Mané (Estugarda), curiosamente os dois lesionados neste arranque de temporada.

De resto, a marca portuguesa está presente em quase todos os países da Europa, de sul a norte, até à fronteira com a Ásia, passando por vários países das antigas Repúblicas Soviéticas. Ainda na Europa, os portugueses continuam com presença forte em países como a Grécia (11 jogadores), Chipre (22), Polónia (9), Roménia (12), Turquia (12). Uma referência especial para a Turquia onde jogam vários jogadores que deixaram marca na Selecção Nacional, como são os casos de Pepe e Quaresma no Besiktas, adversário do FC Porto na Liga dos Campeões, mas também de Luís Neto (Fenerbahçe), Silvestre Varela (Kayserispor), Miguel Lopes (Akhisar), João Pereira (Trabzonspor) e Beto (Goztepe).

Fora da Europa, Portugal continua a marcar presença na Ásia, com vários treinadores no Médio Oriente, como Jesualdo Ferreira, João Carlos Pereira, Toni, José Peseiro, Quim Machado e Paulo Sérgio, mas também na China, onde já não está Jaime Pacheco, mas continuam André Villas-Boas (Shanghai SIPG) e Manuel Cajuda (Sichuan Longfor).

Os portugueses espalham-se também pelos oceanos Índico e Pacífico, com presenças na India, Malásia, Indonésia, até ao Japão onde agora joga Hugo Vieira com a camisola do Yokohama Marinos. Mais a sul, na Oceânia, Portugal deixou de estar representado na Austrália, onde jogava Fábio Ferreira [joga agora no PKNS FC, na Malásia, mas continua com representação na Nova Zelândia onde continua João Moreira (Auckand City).

Do extremo oriente, atravessamos mais um oceano, para passamos para o continente Americano onde Pedro Santos, ex-Sp. Braga, foi reforçar a marca nacional na Major League Soccer, ao serviço do Columbus Crew. UMa liga em crescimento que já contava com Gerso Fernandes (Sporting Kansas), João Meira (Chicago Fire), José Gonçalves (NE Revolution), João Pedro (LA Galaxy) e Rafael Ramos (Orlando City). Ainda na América, mais a norte, no Canadá, joga também Pedro Galvão (FC Edmonton).

Mesmo na América do Sul, onde já é mais difícil encontrar jogadores europeus, também podemos ver Luís Leal, antigo avançado do Estoril e do Belenenees, que está a jogar na Argentina, nos Newells Old Boys, emprestado pelos mexicanos do Chiapas. Já no Brasil, falta apurar a situação de Fábio Paim que foi para o Brasil para jogar no Paraíba do Sul, mas acabou por regressar a Portugal por falta de documentos.

Em África, temos vários jogadores no Girabola, como são os casos de Diogo Rosado (1º Agosto), Duarte Duarte (Interclube) e Élio Martins (Petro), mas também treinadores como José Mota que está a trabalhar na Tunísia, ao serviço do CS Sfaxien, e do já «africano» Paulo Duarte que continua ao comando da seleção do Burkina Faso.

O Maisfutebol tem a tradição de acompanhar os trajetos dos portugueses que jogam no estrangeiro, procurando, além da atualidade, dos jogos e dos golos, as melhores histórias e, para 2017/18, parece não faltar matéria-prima para o Made In Portugal.

MADE IN 2017/18: a lista dos principais jogadores*

ESPANHA

Cristiano Ronaldo (Real Madrid)

Nélson Semedo (Barcelona)

André Gomes (Barcelona)

Gonçalo Guedes (Valencia)

Rúben Vezo (Valencia)

Rúben Semedo (Villarreal)

Luisinho (Deportivo Corunha)

Bruno Gama (Deportivo Corunha)

Kévin Rodrigues (Real Sociedad)

Daniel Carriço (Sevilha)

Paulo Oliveira (Eibar)

Bebé (Eibar)

Licá (Granada)

Antunes (Getafe)

Zé Castro (Rayo Vallecano)

 

INGLATERRA (Premier League)

José Mourinho (Manchester United), treinador

Marco Silva (Watford), treinador

Bernardo Silva (Manchester City)

Joel Pereira (Manchester United)

Renato Sanches (Swansea)

Adrien (Leicester)

Cédric Soares (Southampton)

José Fonte (West Ham)

Domingos Quina (West Ham)

Eduardo (Chelsea)

 

INGLATERRA (Championship)

Nuno Espírito Santo (Wolverhampton), treinador

Carlos Carvalhal (Sheffield Wednesday), treinador

Rui Fonte (Fulham)

Rafa Soares (Fulham)

Nélson Oliveira (Norwich)

Ivan Cavaleiro (Wolverhampton)

Roderick (Wolverhampton)

Hélder Costa (Wolverhampton)

Diogo Jota (Wolverhampton)

Rúben Neves (Wolverhampton)

Rúben Vinagre (Wolverhampton)

Tiago Ilori (Reading)

Mika Domingues (Sunderland)

Ivo Pinto (Norwich)

Filipe Morais (Bolton)

Carlos Saleiro (Port Vale)

Marco Matias (Sheffield Wednesday)

Lucas João (Sheffield Wednesday)

Frederico Venâncio (Sheffield Wednesday)

 

ITÁLIA

André Silva (Milan)

Nani (Lazio)

João Mário (Inter Milão)

João Cancelo (Inter Milão)

Bruno Gaspar (Fiorentina)

Gil Dias (Fiorentina)

Mário Rui (Nápoles)

Miguel Veloso (Génova)

Aladje (Ponsacco)

 

FRANÇA

Leonardo Jardim (Monaco), treinador

João Moutinho (Monaco)

Rony Lopes (Monaco)

Anthony Lopes (Lyon)

Rolando (Marselha)

Pedro Mendes (Montpellier)

Edgar Ié (Lille)

Cafú (Metz)

Pedro Rebocho (Guingamp)

Afonso Figueiredo (Rennes)

Xeka (Dijón)

 

ALEMANHA

Raphael Guerreiro (B. Dortmund)

Bruma (Leipzig)

Carlos Mané (Estugarda)

 

ESCÓCIA

Pedro Caixinha (Glasgow Rangers), treinador

Bruno Alves (Glasgow Rangers)

Daniel Candeias (Glasgow Rangers)

Fábio Cardoso (Glasgow Rangers)

Dálcio Gomes (Glasgow Rangers)

Esmael Gonçalves (Hearts)

 

GRÉCIA

André Martins (Olympiakos

Diogo Figueiras (Olympiakos)

Vieirinha (PAOK)

Nuno Reis (Panathinaikos)

Hélder Lopes (AEK)

André Simões (AEK)

Hugo Sousa (Aris)

Fábio Nunes (Kerkyra)

Miguel Rodrigues (Panetolikos)

Luís Rocha (Panetolikos)

Serginho (Ergotelis)

 

CHIPRE

Nuno Morais (APOEL)

Tiago Gomes (Doxa)

Carlos Marques (Doxa)

João Varudo (Doxa)

Pelé (Anorthosis)

Filipe Oliveira (Anorthosis)

Nélson (AEK Larnaca)

Rúben Brígido (Nea Salamis)

Bruno Vale (Apollon Limassol)

João Pedro (Apollon Limassol)

Mesca (AEL Limassol)

Leandro Silva (AEL Limassol)

André Teixeira (AEL Limassol)

Rafael Lopes (Omonia)

Alex Soares (Omomia)

Manú (Pafos)

Hélio Roque (Nea Salamis)

Romeu Torres (Olympiakos Nicósia)

Hélder Castro (Olympiakos Nicósia)

Miguelito (Oympiakos Nicósia)

Carlos Santos (Aris Limassol)

João China (Ermis Aradippou)

 

TURQUIA

Ricardo Quaresma (Besiktas)

Pepe (Besiktas)

Luís Neto (Fenerbahçe)

Silvestre Varela (Kayserispor)

Tiago Lopes (Kayserispor)

Josué (Osmanlispor)

Tiago Pinto (Osmanlispor)

Beto (Goztepe)

André Castro (Goszepe)

Miguel Lopes (Akhisar)

Hélder Barbosa (Akhisar)

João Pereira (Trabzonspor)

 

HOLANDA

Paulo Lima (Sparta Roterdão)

Asumah Abubakar (Willem II)

 

BÉLGICA

Ricardo Sá Pinto (Standard Liège), treinador

Orlando Sá (Standard Liège)

Josué Sá (Anderlecht)

Ivo Rodrigues (Antuérpia)

Aurélio Buta (Antuérpia)

Jorge Teixeira (St. Trond)

 

SUÍÇA

Carlitos (Sion)

João Vilela (Schaffhausen)

Elton Monteiro (Lausanne)

João Paiva (Zurique)

David da Costa (Lugano)

Nélson Ferreira (FC Thun)

 

DINAMARCA

Zeca (FC Copenhaga)

João Pereira (Odense)

 

ANDORRA

Tiago Targino (Lusitanos)

Pedro Araújo (Lusitanos)

Bruno Fernandes (Lusitanos)

Luís dos Reis (Luistanos)

Lucas Sousa (Luistanos)

Rui Beja (Lusitanos)

Manuel Machado (Lusitanos)

Felipe Barros (Lusitanos)

Pedro Reis (Santa Coloma)

 

SUÉCIA

Jonathan da Silva (Ljungby IF)

 

NORUEGA

Rafael Veloso (Valdres)

Daniel Fernandes (Lillestrom)

Francisco Júnior (Stromsgodset)

Hélio Pinto (Kongsvinger)

Bruno Leite (Haugesund)

 

RÚSSIA

Manuel Fernandes (Lokomotiv Moscovo)

Éder (Lokomotiv Moscovo)

 

UCRÂNIA

Paulo Fonseca (Shakhtar Donetsk), treinador

 

POLÓNIA

Romário Baldé (Lechia Gdansk)

Flávio Paixão (Lechia Gdansk)

Marco Paixão (Lechia Gdansk)

João Nunes (Lechia Gdansk)

Nuno Malheiro (Sosnowiec)

Zé Manuel (Wisla Cracóvia)

Hildeberto Pereira (Legia Varsóvia)

Augusto Pereira (Slask Wroclaw)

Miguel Marreiros (MKS Wierna)

 

BULGÁRIA

Tiago Rodrigues (CSKA Sófia)

Rúben Pinto (CSKA Sófia)

Paulo Teles (Loko Plovdiv)

Pedro Eugénio (Beroe)

Vitinha (Cherno More)

 

ROMÉNIA

Filipe Teixeira (Steaua Bucareste)

Artur Jorge (Steaua Bucareste)

Diogo Salomão (Dínamo Bucareste)

Filipe Nascimento (Dínamo Bucareste)

Mário Camora (Cluj)

Thierry Moutinho (Cluj)

Tiago Ferreira (Univ. Craiova)

Paulo Jorge (Gaz Metan)

Geraldo Alves (Astra Giurgiu)

Tengarrinha (Poli Iasi)

Pedro Mendes (CSMS Iasi)

Pedro Mingote (Juventus Bucareste)

 

HUNGRIA

Rui Pedro (Ferencvaros)

 

REP. CHECA

Danny (Slavia Praga)

 

CROÁCIA

Hugo Almeida (Hajduk Split)

Filipe Ferreira (NK Istra Pula)

João Escoval (NK Istra Pula)

 

ESLOVÉNIA

Lupeta (Celje)

Ricardo Alves (Olimpija Ljubljana)

 

ESTÓNIA

Jorge Rodrigues (Nomme Kalju)

 

LITUÂNIA

Mariano Barreto (Stumbras), treinador

Agostinho Cá (Stumbras)

 

AZERBAIJÃO

Miguel Lourenço (Zira)

 

CAZAQUISTÃO

Carlos Fonseca (Irtysh)

 

MOLDÁVIA

André Carvalhas (Zaria)

Hugo Moreira (Zimbru)

Hugo Neto (Zimbru)

 

GIBRALTAR

Bernardo Lopes (Lincoln Red Imps)

 

ISRAEL

Rúben Micael (Maccabi Tel Aviv)

Miguel Vítor (Hapoel Be’er Sheva)

Afonso Taira (Kiryat Shmona)

Bruno Luz (Hapoel Jerusalém)

 

CHINA

André Villas-Boas (Shanghai SIPG), treinador

Manuel Cajuda (Sichuan Longfor), treinador

Ricardo Carvalho (Shanghai SIPG)

Ricardo Vaz Tê (Henan Jianye)

 

QATAR

Jesualdo Ferreira (Al-Sadd), treinador

João Carlos Pereira (Aspire Qatar), treinador

Diogo Amado (Al-Gharafa)

 

KOWEIT

Toni (Kazma), treinador

 

EMIRADOS ÁRABES UNIDOS

José Peseiro (Al Sharjah), treinador

 

ARÁBIA SAUDITA

Quim Machado (Al-Batin), treinador

Ukra (Al FAteh)

Ricardo Machado (Al Taawon)

Valdo Alhinho (Al- Batin)

 

IRÃO

Carlso Queiroz, selecionador

Paulo Sérgio (Foolad), treinador

 

JAPÃO

Hugo Vieira (Yokohama Marinos)

 

MALÁSIA

Nelo Vingada, selecionador

Ulisses Morais (Johor), treinador

Eduardo Almeida (Melaka United), treinador

Fábio Ferreira (PKNS FC)

 

INDONÉSIA

Paulo Sérgio (Bhayangkara SU)

José Coelho (Persela Lamongan)

Élio Martins (Persiram)

 

INDIA

Luís Norton de Matos, selecionador sub-17

 

BRASIL

Fábio Paim (Paraíba do Sul)?

 

ARGENTINA

Luís Leal (Newells Old Boys)

 

ESTADOS UNIDOS

Pedro Santos (Columbus Crew)

Gerso Fernandes (Sporting Kansas)

João Meira (Chicago Fire)

José Gonçalves (NE Revolution)

João Pedro (LA Galaxy)

Rafael Ramos (Orlando City)

 

CANADÁ

Pedro Galvão (FC  Edmonton)

 

ANGOLA

Diogo Rosado (1º Agosto)

Duarte Duarte (Interclube)

Cláudio Borges (Bravos do Maquis)

Élio Martins (Petro Luanda)

Mauro Almeida Progresso)

 

TUNÍSIA

José Mota (CS Sfaxien), treinador

 

BURKINA FASO

Paulo Duarte, selecionador

 

NOVA ZELÂNDIA

João Moreira (Auckland City)

*Não foram contabilizados jogadores de escalões de formação, equipas de reservas ou equipas B.