Emprestado pelo FC Porto, Miguel Layún mostra-se feliz no Sevilha e assume, em entrevista à «Marca», que gostaria de continuar no emblema espanhol.

«Estou muito feliz aqui, superou as minhas expectativas. Mudar de clube sempre leva algum tempo para as coisas correrem bem mas adaptei-me muito rapidamente ao grupo, à equipa e à cidade. Vinha com a disposição e a vontade de lutar pelo lugar e somar minutos. Tenho a vontade para adaptar-me a qualquer posição, quer seja à esquerda ou à direita. Estou aqui para trabalhar», começou por dizer o internacional mexicano.

Questionado sobre a qualificação para a final da Taça do Rei, Layún admite que foi um momento especial: «A sensação que senti no Sánchez-Pizjuán nessa noite da meia-final, é desses momentos que te apaixonam pelo futebol. Há jogadores que não disputam finais na carreira toda, e eu sinto-me um sortudo. Vou desfrutar muito.»

Na final, o Sevilha vai defrontar o gigante Barcelona, mas o mexicano não tem medo: «Jogar com o Barcelona é sempre bonito. É o melhor que pode haver, medir forças com os melhores clubes do mundo. Jogamos olhos nos olhos contra eles no jogo da Liga, contra uma equipa com o melhor jogador do mundo e um plantel muito compacto. Mas temos o objetivo e sonhamos com a Taça na mesma. Ninguém nos tira esse sonho de ganhar a Taça. Se continuarmos a lutar como temos feito muitas vezes, vamos ter hipóteses», adicionou.


Questionado sobre se ficar no Sevilha na próxima temporada é uma possibilidade, Layún foi claro: «Há opção de compra e eu adorava ficar no Sevilha. Temos que esperar e deixar que o tempo decida, mas adorava ficar.»