«O At. Bilbao é o adversário mais difícil que defrontámos até agora. É a equipa mais completa de todas aquelas com que tivemos que jogar. O facto de não estar bem classsificado nao significa nada. Conheço bem a equipa, é quase a mesma do ano passado, a que eliminou de forma brilhante o Nápoles», frisou.

Questionado pela impresa espanhol sobre a forma como vê a depressão que a equipa basca atravessa, Lopetegui fez questão de assinalar: «Não creio que estejam a passar por uma depressão. Vi o jogo contra o Celta e não vi uma equipa deprimida. Longe disso. As contas, para bem, e para mal, fazem-se no fim».

As estatísticas de passes falhados pelo At. Bilbao nos dois primeiros jogos da fase de grupos da Liga dos Campeões também não convencem Lopetegui. «Tudo o que nos possa acontecer de bom, temos que o procurar nós. As estatísticas não passam disso».

Julen Lopetegui também é basco e, apesar de ter jogado nas camadas jovens da Real Sociedad, rival local do Athletic, revela que é especial defrontar uma equipa conterrânea. «Jogar contra uma equipa da minha terra tem um encanto especial. Mas o Athletic tem um encanto especial, mesmo que não fosse da minha terra. Admiro o clube, a história».