O FC Porto sagrou-se campeão este fim de semana, cumprindo uma profecia de Sérgio Conceição, que logo na apresentação garantiu que em maio ia haver festa.

O treinador está muito neste texto sobre as melhores frases do campeão, mas não está sozinho. De Casillas a Herrera, de Deco a Manuel Machado, venha daí recordar o que eles disseram.

«Onde quer que os meus pais estejam, estão felizes hoje. Mas estarão ainda mais em maio, com a conquista do título»

Sérgio Conceição, num final de tarde de 8 de junho de 2017, mostrava tudo o que era: coração e ambição

«Muito contente por continuar por mais uma temporada no FC Porto. Com muita vontade perante os objetivos que aí vêm»

Casillas, depois da renovação por um ano, cheio de ambição de vencer

«Quem me conhece sabe que eu gosto de rigor e disciplina. Marega não vai possivelmente ter uns primeiros tempos muito fáceis, mas depois penso integrá-lo e fazer parte do grupo»

Sérgio Conceição, já a adivinhar que os últimos tempos de Marega iam ser muito bons

«Estou contente com os jogadores que tenho. Aliás, fiquei preocupado quando o Neymar veio ao Porto fazer exames médicos. Teria de o encaixar na equipa e não seria fácil...»

Sérgio Conceição, sem queixas do grupo sem reforços que tinha

«Para sermos campeões temos de estar com Sérgio Conceição até à morte»

Danilo, numa demonstração de união lapidar

«Não gosto de festas, mas percebo a paixão dos adeptos. Não gosto muito deste tipo de eventos mas tenho de respeitar. Para mim a festa faz-se depois do nosso trabalho em campo»

Sérgio Conceição, após a apresentação aos adeptos, pouco satisfeito, portanto

«Somos culpados de fazer uma boa pré-época? Temos culpa de mostrar uma equipa competitiva e forte? Não entendo. Parece que é pecado»

Sérgio Conceição, no final da pré-temporada, quando o FC Porto já era considerado o candidato mais forte ao título

«Por que nos atrasámos para a segunda parte? Foi por minha causa. Disse logo que pago a multa. Tinha que dar indicações para o início do segundo tempo»

Sérgio Conceição, após a segunda jornada, quando ainda não estava farto de pagar multas

«É verdade que disse que não queria voltar, porque eu não queria partir e acho que não merecia sair do FC Porto. Tudo mudou depois de falar com os responsáveis do FC Porto. Voltei, estou feliz, estou contente e sinto-me bem no grupo do FC Porto»

Aboubakar explicou o que mudou em relação a quando disse que não voltaria ao FC Porto

«É um FC Porto muito mais peludo do que no passado. Com pelo na venta»

Manuel Machado, como não amar?

«Entrámos no jogo de uma forma que não planeámos, culpa minha. Se há algum culpado sou eu e assumo a culpa. A abordagem para este jogo não foi a melhor, se tivesse sido tínhamos ganho»

Sérgio Conceição, após a primeira derrota da época, frente ao Besiktas, ilibando os jogadores

«Ontem na antevisão em dez perguntas tive oito sobre o Benfica. O que eu disse foi o contrário do que vem na imprensa. Nunca falei em crise do Benfica, disse que estava à vista de todos o que é o campeonato e que não durmo nem acordo a pensar nos rivais. Sobre o jogo não falo, porque ontem também não me perguntaram pelo jogo. Por isso não falo»

Sérgio Conceição, abandonando a sala de imprensa após a vitória sobre o Portimonense, no primeiro momento de fúria da época

«Valorizo muito jogadores como Brahimi, Marega e Aboubakar, porque se não fossem bons não estariam no FC Porto. Tiveram todos os três grandes propostas para sair, mas disse não a todos»

Pinto da Costa, como que perguntando: afinal o FC Porto investiu ou não no plantel?

«Desde que assinei pelo FC Porto, em janeiro de 2016, que tudo foi muito difícil para mim. A crítica caiu-me em cima, mas em Guimarães consegui evoluir de novo e voltar a erguer-me»

Marega, que nesta altura ainda não sabia que seria a figura do futuro campeão

«Estive a pensar se devia ir a Lisboa ou não. O Jesus disse que se o Sporting jogasse como tinha jogado contra o Barcelona ganhava ao FC Porto. Não sei se valerá a pena dar despesa ao clube»

Sérgio Conceição, antes do clássico em Alvalade, sempre descontraído

«O que disse aos jogadores no final do jogo na roda? Não costumo revelar isso, mas vou fazê-lo: que íamos ser campeões. Com esta atitude, determinação, qualidade, vamos ser campeões»

Sérgio Conceição, no final do empate (0-0) no clássico em Alvalade

«Sérgio Conceição disse-me que não gostou do que viu nas redes sociais e eu respondi que não fiz de propósito, para chocar fosse quem fosse. Pedi desculpa ao treinador, aos meus colegas, ao presidente, aos dirigentes e aos adeptos. E agora, mais uma vez, peço desculpa»

Aboubakar depois de ser filmado no balneário do Besiktas a dançar após uma derrota

«Tem a ver com o que foi a semana de trabalho de cada um. Tem que haver competitividade interna. Há outros que se calhar valorizam o estatuto, os olhos, a cor da pele... Eu não. A única grande referência que existe no nosso clube é o presidente»

Sérgio Conceição, justificando por que Casillas ficou de fora do onze

«O José Sá tem um grande problema: tem a barba muito grande. Toda a gente o massacra. Num jornal vem Frango de José Sá. No outro vem Perdoado [referindo-se a Svilar]. Se é por causa da barba, já o mandei cortar a barba»

Sérgio Conceição, defendendo José Sá depois de uma estreia pouco feliz na baliza

«14 Anos. Parabéns. Um Estádio que continua a trazer boas recordações»

Tweet do FC Porto no aniversário do Estádio da Luz

«Disseram-vos a vocês e a mim não me disseram nada? Com quem falaram no FC Porto?»

Casillas, através do twitter, reagindo a notícias que davam conta da saída dele do clube

«Quando cheguei ao FC Porto perguntei: um mexicano a capitão do FC Porto? Mas depois compreendi. Além de bom jogador, Herrera é excelente pessoa e muito respeitado no balneário»

Sérgio Conceição comentava assim a boa temporada de Herrera

«O FC Porto é o favorito ao título, depois estamos nós e a seguir o Benfica»

Piccini, num momento de lucidez, mostrou o futuro

«O Sérgio Conceição faz-nos acreditar que somos fortes»

Danilo, explicando a fórmula do sucesso do FC Porto

«O Sérgio Conceição não consegue ser uma pessoa como jogador e outra como treinador. Como jogador conquistou tudo na raça, na vontade. Não admite a derrota»

Deco, numa análise lúcida

«Se eu não puder ficar com Marcano e se ele for parar ao Benfica, o que posso fazer? Não o vou retirar da equipa, porque tenho a certeza de que vai ser sério até ao último dia»

Pinto da Costa, quando se lhe perguntava sobre Marcano estar em final de contrato

«Sou a pessoa que mais quer ganhar neste clube. Estou cansado de não ganhar nada por este ou aquele motivo»

Herrera, o capitão, dando o exemplo para o grupo

«Rui Vitória faz-me lembrar um boneco que o meu filho tem em casa e que não tem expressão. Depois carrega-se no botão do modo agressivo e ele cerra os dentes. Depois carrega-se no botão do modo padre e ele faz assim [junta as mãos]. Eu não sou desses, não sou comandado para aparecer de diferentes maneiras à frente da comunicação social.»

Sérgio Conceição, em resposta a Rui Vitória, que tinha reagido com irritação quando o treinador do FC Porto o acusou de não ser coerente

«Nunca foi minha intenção ofender ninguém. Sou frontal. Falo de uma forma apaixonada. Mas não fui feliz num exemplo que dei de um colega meu de profissão»

Sérgio Conceição retratou-se desta forma do que dissera de Rui Vitória

«Fui eu que dei o aval ao presidente do Sp. Braga para ir buscar o Abel. Fui eu que fui buscar o Abel, no fundo. E depois trabalhámos sete meses juntos, tivemos uma ou outra reunião, falámos várias vezes ao telefone. E diz que não me conhece pessoalmente?»

Sérgio Conceição, admirado quando Abel disse que não o conhecia e que preferia uma crítica construtiva a uma falso elogio

«Não gostei, o Soares retratou-se publicamente, mas mais importante que publicamente, é dentro do balneário: e aí foi tudo tratado olhos nos olhos. Portanto a porta está entreaberta agora cabe ao Tiquinho saber se entra ou fica na parte de fora»

Sérgio Conceição comentando a atitude de Soares, que saiu chateado quando foi substituído no clássico com o Sporting e recusou cumprimentar alguns responsáveis do FC Porto

«Casillas é importante na equipa e no balneário. Tem mais experiência e há momentos em que isso conta. Senti que o momento da equipa, depois dos 5-0, pedia que ele jogasse»

Sérgio Conceição, sobre o regresso de Casillas à titularidade após a goleada com o Liverpool

«A história do Felipe Vale-Tudo deu-me gás. É sinal de que estou a incomodar. Se fossem os meus adeptos, aí ficaria incomodado. Mas se é do meu rival...»

Felipe, em resposta às críticas do Benfica, que o acusavam de excessiva dureza

«E-toupeira? Faz parte do que é falar do futebol e eu não falo do futebol, falo de futebol. Quando entrámos no Olival toda a bicharada fica de fora, sejam toupeiras ou outra coisa»

Sérgio Conceição, concentrado apenas em jogar à bola

«O tempo, o clima, o adversário... Se não fazemos bem as coisas de início é normal que tenhamos dificuldades»

Casillas, depois da derrota em Paços de Ferreira, assumindo que não há desculpas

«Ao intervalo abordei o Sérgio de uma forma que não foi a melhor, porque o deixou intranquilo para bater o penálti. A culpa é exclusivamente minha. O próximo penálti vai marcá-lo ele»

Sérgio Conceição, retratando-se perante Sérgio Oliveira e perante o grupo publicamente, depois do médio ter falhado um penálti em Paços de Ferreira

«No balneário e na nossa roda no final, a mensagem foi: respeito pelos adversários porque ainda não ganhamos nada»

Sérgio Conceição, depois da vitória na Luz e da subida à liderança da Liga

«A justiça para Herrera só virá quando ele levantar o troféu»

Layún, garantindo que Herrera merece ser campeão mais que todos pelo que sofreu depois de ter concedido o canto que permitiu ao Benfica empatar no Dragão em 2016

«Tivemos alguns problemas no início, como problemas financeiros, que não deram hipótese para grandes contratações, mas formámos um grupo forte com jogadores que pertenciam a toda a gente. O mérito é de toda a gente na estrutura do FC Porto»

Sérgio Conceição. Parabéns, campeão