Tal como tem sido habitual, na sua intervenção sobre o momento da arbitragem, Vítor Pereira analisou vários casos que causaram maior ou menos polémica nas últimas jornadas da Liga. O presidente da Comissão de Arbitragem debruçou-se sobre os casos da 10ª à 15ª jornada, embora tenha incluído lances do Académica-Benfica, da 16ª. Nenhum jogo da 17ª jornada foi analisado.

Alguns dos casos mais mediáticos que foram analisados:

Sporting-F.C. Porto: expulsão de Maicon

Bem decidido. «O avançado ganha a posição ao defesa, tem a bola à frente, está na direcção da baliza e, por isso, há um corte de uma clara oportunidade de golo. Devia exibir o vermelho e esteve bem.»

Académica-Sporting: mão de Evaldo na área?

Bem decidido. «O jogador da Académica [Pedro Costa] remata com força, o defesa [Evaldo] tem os braços junto ao corpo, não ocupa espaço estratégico. O árbitro deixou jogar e esteve bem.»

Académica-Benfica: golo de Saviola

Mal decidido. «Era uma situação fácil para o assistente. Ele não tem nenhuma dúvida que o jogador está em fora-de-jogo, mas não tem noção que a bola bate nele. Já o árbitro sabe que bate naquele jogador, mas não sabe se está fora-de-jogo. Houve falha de comunicação por parte da equipa de arbitragem.»

Académica-Benfica: mão de Bischoff na área?

Mal decidido. «Devia ter sido marcada grande penalidade. Após o cruzamento, há mão do jogador da Académica [Bischoff]. O assistente, neste caso, tem directas responsabilidades.»

F.C. Porto-Portimonense: Jumisse rasteira Fucile

Mal decidido. «É claramente um lance para cartão vermelho e o árbitro não viu. Parece até uma situação de fácil análise, pois é um tackle junto ao solo.»

Benfica-Rio Ave: golo anulado a Saviola

Bem decidido. «Numa primeira instância o lance é legal mas após o cabeceamento, o avançado fica em fora-de-jogo antes de empurrar para a baliza. Golo bem invalidado.»

Benfica-Rio Ave: golo de Salvio

Mal decidido. «Este tipo de lance não é vulgar. O jogador do Benfica [David Luiz] toma parte activa no jogo porque influencia a acção do guarda-redes. E fá-lo em posição de fora-de-jogo. O golo devia ter sido anulado.»

Sporting-P. Ferreira: penalty sobre Rondon

Benefício da dúvida. «É um lance parecido como quando o guarda-redes sai aos pés do jogador. Dada a rapidez da jogada, o árbitro olha para a bola para ver quem toca nela. À velocidade normal, qualquer arbitro marca penalty. Não é fácil de decidir, é discutível. O defesa não toca a bola, mas coloca-se a questão: o defesa toca no pé ou o avançado promove o contacto? Eu aceitaria as duas opiniões.»

Sporting-P. Ferreira: penalty sobre Saleiro?

Mal decidido. «Este é mais fácil. Vê-se o agarrão [de Baiano] na camisola [de Saleiro]. O árbitro não tem a percepção porque está a seguir a bola e quando olha para a área só vê a parte final da jogada. Devia colocar-se de outra forma.»

V. Setúbal-Sporting: pisão de Valdomiro em João Pereira

Mal decidido. «Era cartão vermelho mas é difícil ver. O árbitro, com o corpo jogador a tapar a visão, tem muita dificuldade em ver este tipo de situações. Lamentamos que haja este tipo de entradas entre colegas de profissão.»