red devils

«É difícil argumentar perante uma derrota de 4-1, começámos a ganhar e depois demos-lhes o jogo, é difícil de aceitar», declarou Ferguson, após o encontro. «Mas neste clube tem sempre a ver com o tipo de resposta que se dá. Quando se perde um jogo: responder! E é isso que temos de fazer», atirou o escocês.

O sérvio Nemanja Vidic teve um jogo para esquecer. Teve falha incrível no primeiro golo do Liverpool e cometeu novo erro que esteve na origem da falta que lhe valeu um cartão vermelho e o 3-1 para a equipa de Rafael Benítez.

Apesar do mau dia do central, Alex Ferguson defendeu o sérvio. «Vidic tem sido de uma consistência incrível, os jogadores têm maus dias e ele teve falhas», começou por dizer, para acrescentar: «Ele é um ser humano, todos os futebolistas cometem erros, este é apenas um que nos penalizou.»

«Quem vence por 4-1 em Old Trafford merece elogios»

O técnico do United prosseguiu na análise ao encontro e, sobretudo, ao cartão vermelho mostrado a Vidic, que Fergie aceitou: «Parece que Gerrard estava em posição para atirar à baliza, se o Ferdinand podia lá chegar ou não, não sei. Não posso contestar a decisão. Se fosse ao contrário nós quereríamos a expulsão.»

Por fim, Ferguson falou dos quatro golos sofridos pelo United, em Old Trafford, frente ao maior rival do clube. «Foi um daqueles dias, cometemos erros incaracterísticos. Nos jogos grandes não pode fazer isso. Se se observar a consistência da nossa defesa nos últimos dois anos, isto não era de esperar. Quando se ganha por 4-1 em Old Trafford os elogios são merecidos e isso não se pode negar ao Liverpool», considerou.

O escocês voltou a frisar que este «não foi um bom dia», mas sublinhou que «se a Liga começasse agora, aceitaria uma vantagem de quatro pontos com menos um jogo». O confronto directo de pouco vale nas contas para o título, uma vez que o primeiro critério de desempate é os golos marcados e sofridos. Ferguson lembrou isso mesmo: «A diferença de golos é mais pequena, são apenas cinco. Foi um dia mau, mas temos de continuar no nosso caminho.»