«Hulk é um rapaz grande e poderoso. É rápido e tem um belo pé esquerdo. Fico admirado por Hulk não estar na selecção do Brasil», revela Ferguson, em declarações reproduzidas pelo jornal The Sunday Times.

A armada argentina do F.C. Porto também merece palavras elogiosas. «Fizemos o nosso trabalho de casa com o F.C. Porto. Estive a vê-los nesta pausa e levei todos os DVD, vi os últimos seis jogos deles. Eles venceram o Arsenal no Porto por 2-0 e jogaram muito bem. O rapaz Lisandro é um finalizar, um verdadeiro ponta-de-lança. O F.C. Porto tem muitos argentinos e o Tevez vai dar-me mais informações», refere.

Alex Ferguson não esquece o confronto de 2004, quando o F.C. Porto silenciou Old Trafford. «Não me esqueço do último encontro. Essa noite ficou-me na memória porque o Scholes fez um golo limpo e a decisão mais ridícula foi quando o Cristiano Ronaldo foi derrubado, o assistente marcou falta mas foi contrariado pelo árbitro. Eles ganharam o livre e marcaram. Fomos roubados. Foi um roubo autêntico», considera o técnico.