«Temos estado reunidos e concluímos o ofício que ainda hoje faremos questão de enviar», disse à agência Lusa a mesma fonte, sem revelar o conteúdo do documento que será entregue à Procuradoria-Geral da República, Federação e Liga.

A mesma fonte salienta que «o Atlético tudo fará para que o processo seja rápido, para que não se manche ainda mais o nome e a história do clube».

Esta reação da direção surge após a notícia avançada na quarta-feira pela rádio Antena 1, dando conta que o Atlético está a ser investigado por viciação de resultados, manipulação de apostas e suspeitas de corrupção.

A Antena 1 avançou que podem estar envolvidos neste esquema alguns jogadores do Atlético contratados para a nova temporada, bem como a empresa chinesa Anping Football, que detém 70 por cento da SAD. O jogador da Serra Leoa Ibrahim Kargbo, contratado recentemente pelo Atlético, está suspenso indefinidamente da sua seleção por suspeita de ter ajudado a viciar resultados de três jogos enquanto atleta do Baku, um clube do Azerbaijão.

A rádio também adiantou que as autoridades policiais e desportivas portuguesas e estrangeiras referenciaram o guarda-redes letão Igors Labuts. O antigo jogador do FC Jurmala, refere a rádio, tem «longa história de viciação de resultados desportivos em prol das apostas».

Nos jogos de preparação da pré-temporada, alguns alvos de apostas, o clube terá utilizado quatro dezenas de jogadores, tendo alguns deles permanecido no clube menos de 24 horas.

Na quarta-feira, fonte oficial da FPF disse à Lusa que o organismo está há algumas semanas em contacto com instâncias internacionais devido a este assunto.