A UEFA anunciou esta quarta-feira sanções para Sérvia e Albânia por causa dos confrontos que levaram à suspensão do jogo realizado em Belgrado no passado dia 14.

Organismo diz que sérvios vencem por 3-0, por desistência do adversário, mas retira-lhes três pontos por causa do incidente com o drone. Além disso, a seleção da Sérvia terá de jogar os próximos dois encontros em casa à porta fechada (frente à Dinamarca e à Arménia) e de pagar uma multa de 100 mil euros.

Os albaneses, que são acusados de desistência, além de terem perdido o jogo, têm ainda que pagar uma coima de 100 mil euros.

A UEFA frisa, contudo, que estas decisões ainda são passíveis de recurso.

O jogo em causa contava para o Grupo I, que integra Portugal, de apuramento para o Euro2016.

Tudo começou num drone que sobrevoou o estádio do Partizan, em Belgrado, onde se realiza o encontro, com uma tarja onde se vê o mapa da Grande Albânia, que engloba o Kosovo, e o escudo albanês em fundo.

Recorde-se que o Kosovo é um território da antiga Jugoslávia, que inicialmente foi integrado na Sérvia, mas que entretanto declarou unilateralmente a independência, tendo recebido o reconhecimento de países como os Estados Unidos, a França e Portugal.

A Sérvia, no entanto, não aceita a independência do Kosovo, um território cuja maioria da população é de origem albanesa. Por isso este Sérvia-Albânia recolhia alguma animosidade.

Ora a presença do drone, com a bandeira, a sobrevoar o relvado, levou a uma primeira interrupção do jogo por se considerar que não estava reservada a distância de segurança mínima.

Ora o pior, porém, ainda estava para vir: o defesa Mitrovic, antigo jogador do Benfica, agora no Friburgo, conseguiu chegar à bandeira e arrancá-la do drone, o que irritou os jogadores da Albânia.

A partir daí registaram-se empurrões e um sururu que levou o árbitro a mandar toda a gente para os balneários. Minutos depois, chegou a informação que o árbitro suspendeu em decisivo o jogo. Estavam jogados 40 minutos