Marcelo Basilone, colaborador do empresário FIFA Marcelo Simonian, garantiu ao Maisfutebol que o caso está a ser empolado. «Estão a fazer disto um grande caso, mas a verdade é que aquilo foi apenas o resultado de uma discussão com uma namorada. Nada de especial», refere o agente.

Grimi emite comunicado

O jornal «A Bola» refere que Grimi estava num automóvel com um amigo e duas raparigas quando uma delas começou aos gritos e despertou a atenção das forças policiais. O defesa argentino acabou por prestar declarações na esquadra do Parque das Nações, abandonando o local perto das oito da manhã.

«A rapariga é namorada dele e tudo aconteceu à porta de casa do Grimi. Tiveram uma discussão, ela queria seguir para casa, ele não, mas já passou. Ele já se explicou ao Sporting e este é um caso isolado. É verdade que existiu aquela situação com o álcool, mas também está colocado para trás das costas. O Grimi só pensa em recuperar e ajudar o Sporting», remata Basilone.

Ao final da manhã, Miguel Ribeiro Teles, vice-presidente do Sporting para o futebol, reconheceu aos jornalistas que a versão apresentada por Grimi tinha contornos distintos. «Não tenho informação suficientemente fundamentada para poder pronunciar-me sobre o assunto. Falei ao telefone com o departamento de futebol, o Grimi tem uma versão que não é igual, não quero fazer juízos de valor. Tenho que conhecer melhor o processo e depois o Sporting tomará uma posição», diz o dirigente.