Soccer Camp

A pequena gostou da ilustre visita e o jogador gostou de ajudar os aspirantes a craques. «Penso que estas iniciativas são importantes porque eles estão numa fase de aprendizagem a todos os níveis. Desportivamente, vou tentar ajudar ao máximo», confidenciou Postiga quando chegou ao relvado.

Para quem tem uma carreira consolidada é fácil falar do desporto-rei. Postiga não se escusou a dar dicas, mas salientou que já não há grandes novidades a partilhar no mundo da bola. «Os conselhos são quase sempre os mesmos, talvez possamos falar de educação alimentar, mas não há muito a dizer. Os conselhos não variam muito, de verdade.»

Questionado se estava ali para ensinar os jovens a marcar golos, Postiga deu uma risada e prometeu fazer o seu melhor. «Isso já não sei, não é propriamente comigo porque não faço muitos golos, mas estou cá para ajudar no máximo possível.»

A conferência de imprensa dos jovens foi improvisada, mas quase parecia de profissionais dada a ¿profundidade¿ das perguntas. «Postiga, porque saíste do Porto?», «O Sporting pagava-te mais?», «Gostas do Bruno Alves?», «O Lucilio Baptista é um ladrão, não achas?!», «De que clube és? És do Sporting, não é? Jogas melhor lá!». Postiga foi politicamente correcto, foi respondendo o que podia, encolhendo os ombros e soltando muitas gargalhadas perante o bombardeamento de questões. Entretanto, cansou a mão direita com todos os autógrafos possíveis. Os miúdos gostaram e o jogador do Sporting foi embora a ouvir incentivos.