O duelo intenso e com tradição na modalidade, realizado no Pavilhão Municipal de Barcelos, ficou marcado pelas fortes queixas encarnadas. Segundo o Benfica, «não houve condições de segurança».

«Hoje aconteceu algo muito grave no Pavilhão Municipal de Barcelos. Quando o SL Benfica estava a ganhar, por 4-3, começaram as agressões por parte dos adeptos do Barcelos à nossa equipa e ao nosso banco, nomeadamente ao João Rodrigues e ao nosso treinador. Quando o OC Barcelos empatou a quatro golos, a partida teve mesmo de ser interrompida pela equipa de arbitragem, e o jogo esteve parado cerca de 12 minutos até se conseguir estabelecer um perímetro de segurança para a equipa do SL Benfica. Passado esse tempo, era praticamente impossível estar no Pavilhão e dentro da pista, não havia condições de segurança, mas mesmo assim a equipa continuou com o objectivo de terminar o jogo», explicou José Trindade, presidente da Secção de Hóquei em Patins do Benfica.