O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol deduziu três pontos à prestação do Leixões na edição 2011/12 da Liga de Honra, ao abrigo das «infrações de natureza salarial».

O artigo 58º do Regulamento Disciplinar, aqui aplicado, pune o clube que se encontre «em mora igual ou superior a sessenta dias no pagamento de renumerações-base e compensações mensais previstas, respetivamente em contratos de trabalho desportivo e contratos de formação dos jogadores que integrem o plantel da época desportiva em curso, e não a faça cessar mediante o devido pagamento no prazo de quinze dias a contar de notificação expressa da Comissão Executiva da Liga para o efeito».

Embora o regulamento defina o dia 15 de dezembro para apresentação destes comprovativos, a cada época desportiva, abre também a possibilidade da Comissão Executiva da Liga solicitar a apresentação dos documentos no prazo de quinze dias, caso tenha recebido uma queixa de um jogador ou de um clube. Foi o que se passou neste caso concreto, uma vez que a decisão do Conselho de Disciplina resulta de requerimento apresentado pelo Sporting da Covilhã.

Esta decisão não tem efeitos significativos ao nível da classificação, pelo menos do que diz respeito a subidas e descidas, já que o Leixões tinha acabado a época na sexta posição, com 40 pontos. O emblema de Matosinhos cai para a segunda metade da tabela, mas ainda acima da linha de água (Portimonense e Sp. Covilhã somaram 32 pontos, sendo que o emblema serrano ainda foi «repescado», para substituir a União de Leiria).