«Temos de fazer um grande jogo, embora haja sempre muita pressão. Todos estamos focados neste encontro e confesso que a minha cabeça não consegue pensar noutra coisa», assumiu.

«Não há jogo no mundo que tenha tanta qualidade.»

Sobre o Barça, Ancelotti mostrou-se respeitoso embora afirmando que «este é um jogo fácil de preparar, porque há um grande conhecimento de como joga o Barça».

«Teremos de tentar encontrar debilidades no Barça. Há que tentar limitar ao máximo o espaço a Messi e aos restantes atacantes. Para tal, teremos de defender com duas linhas, bem unidas. Só assim poderemos ter o controlo do jogo», disse, numa altura em que se especula fortemente sobre a possibilidade de Ancelotti voltar a recorrer ao 4-4-2 num jogo «grande».

Ancelotti aproveitou esta conferência de imprensa para criticar o horário do jogo: «Não me parece bem que joguemos a um sábado às 17 horas, conforme já havia dito Cristiano Ronaldo. Não tivemos tempo para recuperar totalmente de Anfield, mas confio que a resposta seja positiva, porque estamos bem fisicamente».

«Nos últimos jogos marcámos muitos golos e não concedemos ocasiões de perigo. Melhorámos muito», confirmou o italiano, fazendo a comparação com o início da temporada.

Nesta conferência de imprensa, Carlo Ancelotti confirmou ainda a presença de Pepe na equipa e ausência de Gareth Bale: «Pepe treinou bem e recuperou totalmente. Bale terá de ficar a recuperar mais uma semana, logo não estará disponível».

A propósito da polémica sobre a substituição de Cristiano Ronaldo em Anfield Road e o facto de Ancelotti ter afirmado que o «poderia substituir quando o entendesse fazer», o técnico italiano desvalorizou as acusações que chegaram desde Barcelona.

«Não sou nada provocador. Respeito Luis Enrique e todos os meus colegas. Quem pensou que o disse por provocação, falhou redondamente».

Finalmente, Ancelotti abordou o possível regresso de Luis Suárez à competição neste Clássico e fê-lo num tom elogioso: «É um jogador fantástico, marcou muitos golos e a sua chegada à Liga espanhola é uma excelente notícia para o futebol. No entanto, a sua utilização não irá mudar a nossa forma de preparar o jogo», concluiu.