São 20 (mais um) os jogadores que Hélio Sousa conduziu ao título europeu de sub-19. Entre eles, há 11 atletas que somam este título ao de campeões europeus de sub-17, conquistado há dois anos também sob o comando de Hélio. 

Mas há mais pontos de interesse, como os quatro campeões que somaram todos os minutos da competição que decorreu na Finlândia, ou o caso do jogador - o tal «mais um» - que chegou ao Europeu no sábado para, no domingo, consagrar-se campeão Europeu, sendo o único sem qualquer minuto jogado no torneio. 

Venha daí para conhecer um pouco mais de uma geração que promete muita qualidade para o futebol português.

Diogo Costa

Guarda-redes

Clube: FC Porto

Internacionalizações: 48

4 jogos realizados no Europeu

Chegou ao FC Porto aos 13 anos, depois de ter iniciado a formação no CB Póvoa do Lanhoso. É um dos jogadores que soma o título nos sub-19 ao de campeão europeu de sub-17 e já conta com uma internacionalização pelos sub-21, depois de ter sido a primeira opção para a baliza do FC Porto B, na última edição da II Liga. Foi um dos campeões «azarados», ao falhar a final por lesão, depois de ter sido um dos esteios da equipa ao longo da competição.

João Virgínia

Guarda-redes

Clube: Arsenal

Internacionalizações: 21

2 jogos realizados no Europeu

O guardião natural de Faro, já intetrnacional sub-20, assumiu a baliza na final do Europeu, depois de também já o ter feito na segunda parte da meia-final, frente à Ucrânia e não tremeu, assinando uma boa exibição apesar dos três golos sofridos, nos quais pouco poderia fazer. Atendendo ao percurso que tem feito desde que iniciou a formação no Ferreiras, é fácil perceber a frieza que demonstrou numa partida tão importante. Virgínia está no Arsenal desde 2015, altura em que deixou o Benfica, onde estava desde os 13 anos. Na última época, aquele que é outro dos campeões Europeus de sub-17 e sub-19, fez grande parte da época na equipa sub-18 dos gunners, mas também inscreveu o seu nome na lista de campeões nacionais de sub-23.

Ricardo Benjamim

Guarda-redes

Clube: Deportivo Corunha

Internacionalizações: 2

Não teve qualquer minuto no Europeu

Chamado à última hora devido à lesão de Diogo Costa, o guardião que começou a jogar futebol no Lusitânia Lourosa e atua no Deportivo Corunha desde 2016, chegou ao estágio na Finlândia na tarde de sábado e sagrou-se campeão Europeu no dia seguinte. O guarda-redes estreou-se na seleção apenas em 2018, pela mão de Hélio Sousa que o chamou para dois jogos particulares no início do ano. Chegou ao clube da Galiza depois de ter passado um ano na formação do FC Porto, quatro na do Feirense e dois na Sanjoanense.  

Diogo Queirós

Defesa central

Clube: FC Porto

Internacionalizações: 48

2 jogos realizados no Europeu

É um dos mais experientes do grupo e depois de já ter erguido o troféu de campeão europeu de sub-17 em 2016, voltou a ser ele o primeiro a beijar a taça de vencedor do Europeu de sub-19, apesar de ter deixado de ser primeira opção na equipa, depois de ter sido expulso aos 9 minutos da partida diante da Itália, ainda na fase de grupos. Na época passada dividiu-se pela equipa de juniores e pela formação B do FC Porto, na qual realizou 27 partidas. É um dos «Diogos» que faz os adeptos dos dragões sonhar - juntamente com Diogo Costa e Diogo Leite, num lote que incluía também Diogo Dalot -, ele que chegou ao clube aos 12 anos, depois de três na formação do Leixões.

Ruben Vinagre

Lateral esquerdo

Clube: Wolverhampton

Internacionalizações: 42

5 jogos realizados no Europeu

O jogador que na última época contribuiu para a conquista do título do Championship do Wolverhampton (13 jogos e um golo) foi uma das pedras fundamentais na caminhada de Portugal rumo à conquista inédita do título europeu de sub-19. O defesa que começou a jogar futebol no Barreirense e que se destacou na formação do Sporting antes de chegar ao Mónaco e, depois, ao Wolves, foi um dos totalistas de Hélio Sousa no torneio. Aos 19 anos, Vinagre soma mais um título para o currículo que também já contava com a conquista do Europeu sub-17 de 2016.

Thierry Correia

Defesa direito

Clube: Sporting

Internacionalizações: 35

5 jogos realizados no Europeu

Outro dos totalistas na conquista o Europeu de sub-19 e que já contribuíra para o título de sub-17. O defesa central do Sporting ainda espera a estreia como sénior, ele que chegou ao clube de Alvalade aos 11 anos, depois de se ter iniciado nas escolinhas do Damaiense. Na próxima época, segundo foi comunicado pelo Sporting, deve integrar a equipa de sub-23 que vai participar no primeiro campeonato da categoria.

Romain Correia

Defesa central

Clube: V. Guimarães

Internacionalizações: 23

5 jogos realizados no Europeu

Nascido no sul de França, em Castres, Romain Correia fez todo o percurso de formação no V. Guimarães, faltando-lhe ainda a estreia nos seniores. Aos 18 anos, foi outro dos totalistas na conquista do título, revelando-se um dos pilares da equipa, no centro da defesa. Na próxima época deve integrar a equipa B do Vitória, que vai disputar a II Liga.

Francisco Moura

Lateral esquerdo

Clube: Sp. Braga

Internacionalizações: 21

3 jogos realizados no Europeu

Após uma época bastante positiva no Sp. Braga, com 13 golos em 31 jogos na equipa de juniores dos arsenalistas, o atleta que se iniciou no futebol na Academia Lacatoni, foi suplente utilizado em três partidas do Europeu. Na memória do jogador que ainda não se estreou como sénior, ficará para sempre o facto de ter celebrado a conquista do título europeu de sub-19 no relvado, tendo entrado nos últimos instantes da final. É mais um dos campeões que, na próxima época, deverá ter oportunidade numa equipa B, neste caso a do Sp. Braga.

David Carmo

Defesa central

Clube: Sp. Braga

Internacionalizações: 11

4 jogos realizados no Europeu

Iniciou a competição como suplente, mas saltou para o campo após a expulsão de Diogo Queirós diante da Itália, na segunda jornada da fase de grupos, e nunca mais saiu da equipa. O atleta do Sp. Braga - que também deve integrar a equipa secundária dos arsenalistas na próxima época - começou a jogar futebol no Beira-Mar e passou depois pelo CB Estarreja, Benfica, Anadia e Sanjoanense, antes de chegar ao conjunto minhoto em 2016. O «gigante» de 1,96m já conta com uma internacionalização pelos sub-20, mas ainda espera pela estreia como sénior.

Florentino

Médio defensivo

Clube: Benfica

Internacionalizações: 62

5 jogos realizados no Europeu

O mais internacional dos novos campeões europeus, com mais de seis dezenas de jogos com a camisola das quinas, foi outro dos totalistas de Hélio Sousa. Depois de uma época com grande rodagem na equipa B do Benfica - 32 partidas disputadas - o médio que chegou ao futebol depois de uma curta passagem pelo futsal do Tercena, foi também um dos responsáveis pela conquista do título nacional dos juniores das águias. É mais um dos miúdos que, sob o comando de Hélio Sousa, também já conquistara a Europa, em sub-17.

Domingos Quina

Médio centro

Clube: West Ham

Internacionalizações: 42

5 jogos realizados no Europeu

Chegou à Finlândia como um dos nomes mais conhecidos da equipa que viria a conquistar o Europeu e não deixou os créditos por mãos alheias. O jogador que deixou a formação do Benfica aos 13 anos para se aventurar em Inglaterra - primeiro no Chelsea e, desde 2016, no West Ham - fez por mostrar que a aposta foi acertada. Filho de Samuel, antiga glória do Benfica, Domingos Quina estreou-se na equipa principal dos Hammers aos 17 anos. Na época passada fez mais quatro jogos nos seniores dos londrinos, além de ter atuado nas formações de sub-21 e sub-23 do clube. É outro que junta o título de sub-19 ao dos sub-17.

Miguel Luís

Médio centro

Clube: Sporting

Internacionalizações: 57

4 jogos realizados no Europeu

Tal como Diogo Costa, uma lesão tirou-o da final, com a agravante de ainda ter feito o aquecimento com os titulares, antes de ser confirmada a sua saída por lesão. De resto, o médio do Sporting que iniciou a formação na Académica, foi titular em todas as partidas até ao jogo decisivo. Na época passada, «dividiu-se» entre os juniores e a equipa B dos leões, e é um dos nomes inscritos no plantel da equipa de sub-23 para a próxima época. Miguel Luís, já com seis internacionalizações pelos sub-20 portugueses, é também um dos elementos do núcleo duro de Hélio Sousa que venceu o Europeu de sub-17.

Nuno Santos

Médio centro

Clube: Benfica

Internacionalizações: 33

3 jogos realizados no Europeu

O «baixinho» do Benfica foi uma das principais apostas de Hélio Sousa a partir do banco. Não foi nenhuma vez titular no Europeu, mas figurou em três partidas, incluindo a final, na qual foi chamado para jogar o prolongamento. Aos 19 anos, o jogador que se iniciou no Boavista e que chegou a fazer dois anos na formação do FC Porto, antes de se transferir para os encarnados, foi aposta no Benfica B em 16 jogos (quatro golos), tendo sido também uma das figuras da equipa de juniores que se sagrou campeã nacional.

Diogo Teixeira

Médio centro

Clube: Rio Ave

Internacionalizações: 11

1 jogo realizado no Europeu

O médio do Rio Ave fez apenas 45 minutos na competição, alinhando em toda a segunda parte das meias-finais, diante da Ucrânia, mas chega da Finlândia merecidamente consagrado campeão europeu. Na época passada, fez 23 jogos pela equipa de juniores dos vilacondenses, tendo alinhado também pela equipa B do Rio Ave, que disputa a Divisão de Elite da AF Porto.

Nuno Henrique

Médio centro

Clube: Sion

Internacionalizações: 5

2 jogos realizados no Europeu

De ilustre desconhecido para quase todos os portugueses no início de 2018, a titular na final que deu o título europeu inédito nos sub-19, neste domingo. O jogador nascido em Lisboa, mas que emigrou para a Suíça ainda criança, começou a jogar futebol no modesto Martigny-Sports, mudou-se para o Sion em 2015 e foi «descoberto» pela Federação Portuguesa de Futebol, que o chamou para um jogo particular de sub-19, em Fevereiro. Desde então, fez dois jogos de preparação pelos sub-20 portugueses, foi suplente utilizado no último jogo da fase de grupos deste Europeu e foi chamado à última hora ao onze da final, após a confirmação da lesão de Miguel Luís. O suficiente para ter o seu nome inscrito na história do futebol nacional, pois claro.

Mesaque Dju

Extremo

Clube: Benfica

Internacionalizações: 46

4 jogos realizados no Europeu

Outra das «armas secretas» de Hélio Sousa neste Europeu. Fez quatro jogos na competição, partindo sempre do banco, e marcou um dos golos na vitória sobre a Finlândia. O jogador que começou no Amadora Clube e está no Benfica desde os 12 anos, e que também já é internacional sub-20 e outro dos campeões europeus de sub-17, fez oito jogos pelo Benfica B na época passada, além de ter integrado a equipa de juniores.

João Filipe

Avançado

Clube: Benfica

Internacionalizações: 51

5 jogos realizados no Europeu

Divide com Trincão o papel de figura principal de uma equipa que divide pelo seu todo o mérito da conquista do Europeu de sub-19. Aquele que é produto exclusivo da formação do Benfica e que se sagrou melhor marcador da competição - juntamente com Trincão, mais uma vez - é um dos atletas mais experientes desta promissora geração. Já com uma internacionalização pelos sub-21, Jota, como também é conhecido, tem 28 jogos pela equipa B das águias, divididos pela época passada e pela anterior, nas quais jogou, sobretudo, pelos juniores.

José Gomes

Avançado

Clube: Benfica

Internacionalizações: 61

4 jogos realizados no Europeu

Dos 21 jogadores que se sagraram campeões europeus de sub-19, José Gomes é aquele que apresenta um currículo mais recheado de títulos. Desde logo, é o único que já venceu a Liga - participou em cinco jogos na caminhada do Benfica rumo ao tetra -, conta uma Taça de Portugal no mesmo ano e ainda com três títulos nacionais na formação. Em 2016 foi também campeão europeu de sub-17, numa competição em que foi eleito o melhor jogador. Na época passada, jogou principalmente na equipa B (26 jogos e três golos), além de ter contribuído para o título de juniores dos encarnados. Na Finlândia, falhou apenas o jogo das meias-finais e marcou um golo, precisamente contra a anfitriã da prova.

Francisco Trincão

Avançado

Clube: Sp. Braga

Internacionalizações: 30

5 jogos realizados no Europeu

Um dos principais responsáveis pela excelente campanha dos novos campeões europeus de sub-19, como já se disse, não só pelos golos que apontou, mas pelo futebol de classe que sai daquele pé esquerdo. O jogador natural de Viana do Castelo que desde muito cedo despertou a atenção de FC Porto, primeiro, e Sp. Braga, depois, estreou-se na equipa B dos arsenalistas em 2015/2016. Desde então, fixou-se na equipa secundária do clube minhoto, pela qual fez 30 jogos (cinco golos) na época passada. Muito antes de chamar a atenção de toda a Europa com as exibições no Europeu, já o Maisfutebol avisara para as qualidades do jogador.

Elves Baldé

Avançado

Clube: Sporting

Internacionalizações: 24

1 jogo realizado no Europeu

Dez minutos de jogo na partida de estreia no Europeu frente à Noruega foram suficientes para o avançado do Sporting, que iniciou a formação no Loures, inscrever o nome na lista de campeões europeus. O jogador de origem guineense foi, na última época, um dos jogadores em destaque nos juniores do Sporting (13 golos em 30 jogos), não tendo disputado qualquer partida pela equipa B dos leões, ao contrário do que acontecera na época anterior, quando somou quatro presenças na II Liga. Na temporada que está prestes a iniciar-se, e sem equipa B do Sporting, o dianteiro deve integrar o plantel da equipa de sub-23.

Pedro Correia

Avançado

Clube: Deportivo Corunha

Internacionalizações: 8

2 jogos realizados no Europeu

Escrever que o ponta de lança que dividiu a formação entre o Lusit. Évora e o Benfica marcou dois golos em outros tantos jogos no Europeu já era suficiente nota de destaque para o jogador que em 2016 se mudou para o Deportivo Corunha. Mas se dissermos que foi o autor do golo que valeu o título, apontado aos 109 minutos do prolongamento de uma final louca, dá uma dimensão ainda maior ao contributo de Pedro Correia para este título. Mas, diga-se ainda, que falamos de um avançado com uma média de golos de respeito com a camisola das quinas, tendo apontado quatro golos em oito jogos.