O Arsenal Tula empatou a três na receção ao Zenit São Petersburgo, em jogo da 27.ª jornada da Liga russa.

Esta partida acabou por ter Artem Dzyuba como figura maior. O internacional russo apenas conseguiu jogar porque o Arsenal Tula garantiu o pagamento de 150 mil euros ao Zenit São Petersburgo na semana que antecedeu o encontro.

Nos instantes finais do jogo, o avançado de 29 anos fez questão de demonstrar que o investimento não foi em vão. Dzyuba apontou o golo do empate e celebrou em frente a Roberto Mancini, técnico que o decidiu emprestar.

 

No final da partida, Mancini recusou a ideia de que Dzyuba se vingou. «Não me arrependo da minha decisão. Não senti que foi uma vingança. Fico feliz por ele estar a jogar», referiu, à NTV.

O diretor geral do Arsenal Tula, Dmitry Balashov, confirmou o pagamento. «Quem vai pagar não interessa. Não é uma questão importante. Temos duas semanas para liquidar a dívida e vamos fazê-lo. Se o valor for superior, vamos pagar na mesma», referiu.

Enfim, um episódio bastante invulgar.