Tem apenas oito internacionalizações pela Irlanda do Norte, joga no terceiro escalão do futebol inglês, ainda nem sequer foi utilizado no Europeu, mas já é um dos nomes mais cantados, um pouco por toda a França.

Falamos de Will Grigg, jogador que está a tornar-se num autêntico ícone por causa de um cântico que se tornou viral, extravasou as fronteiras do clube, da própria seleção e parte, agora, à conquista da Europa.

«Will Grigg’s on fire» foi uma adaptação de uma música pop conhecida («Freed from desire»), criada por Sean Kennedy, adepto do Wigan, da League One, onde joga, então, Will Grigg.

A verdade é que a temporada foi particularmente inspirada, o que ajudou a popularizar a música. Foram 28 golos em 43 jogos que tornaram Grigg um ídolo dos adeptos do Wigan e lhe valeram um bilhete para o Europeu, na estreia da Irlanda do Norte. A juntar à sua veia goleadora esteve o sucesso coletivo – o Wigan subiu ao Championship – e, claro está, a própria música, que é, como se diz no meio, orelhuda.

«Will Grigg’s on fire, your defence is terrified» [«Will Grigg está imparável e a vossa defesa aterrorizada»] é o refrão que todos cantam.

A música foi levada para o Europeu pelos adeptos norte-irlandeses, já depois de ter chegado aos tops britânicos, já que foi editada em estúdio. E já nem é exclusiva da Irlanda do Norte. Vai, de boca em boca, de ouvido em ouvido e, no mundo em que estamos, de partilha em partilha nas redes sociais até tornar-se viral.

Cantou-se, por exemplo, no jogo da Inglaterra, onde o próprio Sean Kennedy, autor do hit marcou presença.

E se ainda não acha isto incrível, veja a festa que se fez em Belfast, capital, durante o jogo contra a Polónia, onde, como foi dito, Will Grigg nem sequer foi utilizado.

«Só a música já justifica o investimento»

A forma como a música foi adotada por adeptos, primeiro, e jogadores, depois, tornou Sean Kennedy numa espécie de celebridade local. Foi presenteado, por exemplo, com um lugar anual no estádio na próxima época. Oferta do dono do clube, David Sharpe, que confessou no Twitter: «Fizemos a contratação para que marcasse golos por nós, mas esta música, por si só, já justifica o investimento.»

Mais tarde, quando anunciou a oferta do lugar anual, chamou ao cântico «o melhor o Homem jamais viu».

Já existe uma página no Twitter chamada, apropriadamente, «Will Grigg’s on Fire», que conta com mais de 28 mil seguidores e vai partilhando alguns momentos em torno do jogador e do cântico.

Já várias brincadeiras foram feitas. Como esta:

Ou esta:

Ok, só mais uma

«Uma música para Ronaldo? Para ser sincero, odeio-o»

O Maisfutebol falou, então, com Sean Kennedy, também conhecido por DJ Keeno, que está agora de volta a casa depois de ter estado em França, como se disse, a assistir ao jogo Inglaterra-Rússia.

Falou-se da música, do Wigan, da Irlanda do Norte e, claro, de Will Grigg...

Sean, você já tinha escrito algumas músicas do género antes mas quando lançou esta imaginou o sucesso que podia vir a ter?

«Não fazia ideia. Já fiz muitos vídeos mas esta música do Will Grigg fica bastante no ouvido e todos parecem adorá-la. As outras músicas que fiz nem se comparam a esta, que nunca conseguirá ser superada, certamente»

Quando é que percebeu que a música se tornaria um fenómeno?

«Comecei a acreditar que a música se tornaria viral quando estávamos a chegar ao final da época e vi outros jogadores da equipa, para além dos adeptos, a cantá-la. Já nessa altura começava a ter muitas pessoas a citar-me no Twitter e a cantar a música no estrangeiro.»

Sente orgulho por ter criado uma música que está a ser cantada em vários estádios?

«Não gosto de dizer que a música é minha porque a música é nossa, do Wigan Athletic. Todos contribuíram para este sucesso. O nosso presidente, Mr. Sharpe, é um adepto como nós e tem sido fantástico.»

Aliás, o presidente do Wigan decidiu oferecer-lhe um bilhete de época como prenda pela música.

«Não lhe posso agradecer o suficiente por me oferecer um bilhete de época. Fiz o vídeo apenas para me divertir e o feedback que tenho tido é simplesmente incrível»

Esteve em França para ver o Inglaterra-Rússia, como foi cantar a música de Will por lá?

«Foi fantástico ir a França, os nossos adeptos são os melhores do mundo e cantar a música ao intervalo foi brilhante.»

Ele nem jogou na primeira jornada. Acha que merecia mais?

«O Will devia claramente ser titular da Irlanda do Norte. Ele é o melhor ponta-de-lança da seleção, sem margem para dúvidas. Já falei com ele pelas redes sociais, está muito agradecido pela música e espero conseguir encontra-lo quando o Will regressar do Europeu.»

A música serviu entretanto para uma causa solidária. Quer explicar melhor?

«A música foi colocada no iTunes para ajudar o Joseph. É um movimento de caridade que nos diz muito no Wigan. O Joseph é um rapaz do Wigan com uma doença degenerativa muito rara, chamada NKH, que afeta severamente o seu desenvolvimento»

Por fim, fica o desafio: que música escolheria para Cristiano Ronaldo, figura da Seleção de Portugal?

«Uma música para Ronaldo? Por onde começar? Sinceramente, não penso que a minha resposta fosse adequada porque simplesmente não o suporto. Odeio-o, aliás. Essa é a minha resposta sincera.»

A letra do hit «Will Grigg's on fire»:

«He will score goals, he will just score more and more.

He will score goals, that’s what we signed him for.

Will Grigg’s on fire, your defence is terrified.

Will Grigg’s on fire, your defence is terrified.»