O início do jogo foi bastante agitado, com a Roma a surpreender pelo atrevimento com que entrou. As duas balizas passaram por momentos de aflição, Maxwell quase marcava para o Inter, mas seria mesmo a formação da Cidade Eterna a inaugurar o marcador.

23 minutos. Motta soltou-se muito bem na direita e cruzou para a entrada de Daniele de Rossi com a cabeça. O Inter acusou o toque e logo a seguir sofreu o segundo golo. O norueguês ganhou espaço na esquerda e no frente a frente com Júlio César não tremeu. 0-2 para a Roma, dois golos apontados pelos seus defesas laterais.

Figo em campo para a reviravolta

E se a primeira parte foi surpreendente e emocionante, o que dizer da segunda? José Mourinho agitou ao intervalo, lançou Patrick Vieira e Luís Figo para os lugares de Burdisso e Maxwell, e foi recompensado já na fase final da partida. Depois de muito sofrimento.

Quando Mario Balotelli reduziu a diferença aos 50 minutos, após bom movimento de Adriano, pensou-se que o Inter chegaria com alguma facilidade ao empate. Nada mais errado. A Roma manteve um excelente nível de jogo e voltaria a silenciar o San Siro.

Após erro de Vieira, Matteo Brighi surgiu nas costas de Júlio Batista e fez o terceiro da equipa de Luciano Spalletti. 1-3 no marcador com 32 minutos ainda em disputa.

Mourinho olha para «Ibra» e aposta em Crespo

A última meia-hora do Inter de Milão foi avassaladora. O primeiro passo, reduzir a diferença, foi alcançado na marcação de uma grande penalidade. Balotelli bateu o brasileiro Doni, após falta de De Rossi na área da Roma. 63 minutos.

Mas a Roma continuava na liderança. José Mourinho terá olhado uma e outra vez para Ibrahimovic, sentado no banco de suplentes em gestão de esforço, mas decidiu-se por Hernan Crespo. E fez bem, muito bem.

Pouco depois de entrar, o argentino recebeu um cruzamento perfeito de Luís Figo na direita e cabeceou para o 3-3 final. Um grande espectáculo, uma demonstração de qualidade e força de parte a parte.

Constituição das equipas:

INTER: Júlio César; Maicon, Córdoba, Burdisso (Vieira, 46) e Santon; Zanetti, Cambiasso e Maxwell (Figo, 46); Stankovic (Crespo, 77), Adriano e Balotelli.

ROMA: Doni; Motta, Mexés, Panucci e Riise; Pizarro, De Rossi, Brighi e Taddei; Vucinic (Menez, 76) e Júlio Batista.

Resultados da 26ª jornada:

Sábado:

Lazio-Bolonha, 2-0

(Zarate, 36m e 81m)

Juventus-Nápoles, 1-0

(Marchisio, 44m)

Domingo:

Palermo-Catania, 0-4

(Ledesma, 14m; Morimoto, 37m; Mascara, 44m; Paolucci, 66m)

Atalanta-Chievo Verona, 0-2

(Langella, 78m; Pellisier, 89m g.p.)

Reggina-Fiorentina, 1-1

(Sestin, 21m)(Bonazzoli, 23m)

Siena-Génova, 0-0

Udinese-Lecce, 2-0

(DAgostino, 75m; Pasquale, 90m)

Sampdoria-Milan, 2-1

(Cassano, 33m; Pazzini, 51m)(Pato, 80m)

Cagliari-Torino, 0-0

Inter-Roma, 3-3

(Balotelli, 50, 63, g.p.; Crespo, 79) (De Rossi, 23; Riise, 29; Brighi, 57)