Jorge Jesus, treinador do Sporting de Braga, e Edmundo Silva, técnico adjunto do Vitória de Setúbal, estiveram na sala de imprensa do Estádio do Bonfim, a fazer a análise ao encontro entre as duas equipas, que terminou com vitória bracarense (0-3):

Jorge Jesus:

«A primeira parte foi bem jogada por ambas as equipas. A equipa do Vitória conseguiu parar a equipa do Sp. Braga, mas se alguém criou oportunidades, fomos nós. Não percebi o golo anulado ao Orlando Sá. Na segunda parte a nossa equipa colocou maior intensidade no jogo e depois do primeiro golo as coisas tornaram-se mais fáceis. Soubemos gerir o resultado e fizemos golos com naturalidade. Continuamos na quarta posição, que era o nosso grande objectivo no início da época.»

«Não quero falar muito de arbitragem para não ir buscar a grande penalidade que ficou por marcar na primeira parte, e isso não me interessa. O Vitória não se pode queixar da arbitragem. Vencemos com categoria. As três equipas estiveram bem. Gostei da equipa do Vitória. Seguramente não vai descer. Tem valor e está bem estruturada. É difícil de bater.»

Edmundo Silva:

«A história do jogo resume-se ao golo anulado ao Vitória. Depois sofremos um golo estranho, o segundo, que ninguém percebeu. A partir daí foi o descalabro total. O Sp. Braga tomou conta do jogo e não deu hipóteses.»

«É, provavelmente, a segunda melhor equipa a praticar futebol em Portugal, a seguir ao F.C. Porto. Não deram hipóteses de fazer melhor.»

«Só perdemos um jogo. Os números são dilatados. O resto não é da nossa competência. O grupo está tranquilo. Não é fácil gerir esta situação, mas só pensamos na manutenção.»