O presidente do Uruguai, Jose Mujica, quer ver o seleccionador argentino Diego Maradona numa campanha anti-drogas levada a cabo no seu país.
Mujica disse esta terça-feira ao jornal «El Observador» que o conhecimento que Maradona tem dos problemas causados pelas drogas devido ao seu próprio vício poderia ser importante no relacionamento com os jovens. Além disso, o facto de ter sido um dos maiores futebolistas de todos os tempos, ajudaria a captar a atenção das pessoas.
«Pretendo que o Maradona não fale só de droga, mas também de desporto, de pegar numa bola, de fazer exercício físico», afirmou o presidente.
Maradona, que viu a sua carreira interrompida no Mundial de 1994 por causa de um controlo anti-doping positivo e que já esteve às portas da morte devido a uma overdose de cocaína, afirma estar livre de drogas desde 2007.
Segundo o presidente Jose Mujica, o convite foi bem aceite pelo argentino: «Disse-me que sim, mas agora é preciso esperar que passe o Mundial, porque ele está muito empenhado nisso.»