Os «leões» não foram brilhantes (longe disso), mas na ressaca da humilhação europeia venceram o Rio Ave (2-0) e destronaram o eterno rival da vice-liderança. A «ajudinha» veio do Vitória de Guimarães. A equipa de Manuel Cajuda venceu na Luz, e expôs as debilidades da equipa de Quique Flores, cuja imagem saiu consideravelmente afectada do fim-de-semana. A Europa está agora mais perto do Vitória minhoto, uma vez que o rival Sp. Braga empatou com a Académica, e Nacional e Marítimo anularam-se no «derby» madeirense. O Leixões confirmou que está em notória quebra, e sofreu a segunda goleada consecutiva. Depois do F.C. Porto, desta vez foi o Paços de Ferreira a «arrasar» a equipa de José Mota (4-0).

A equipa de Paulo Sérgio ganhou um enorme fôlego na luta pela manutenção. No que à parte baixa da tabela diz respeito, o Paços de Ferreira foi mesmo o grande vencedor, a par do Vitória de Setúbal. Um golo de André Marques, de canto directo, garantiu um triunfo preciso à equipa sadina, na visita ao Trofense.

Com o cenário mais negro continua o Rio Ave, derrotado em Alvalade, e o Belenenses, que empatou a duas bolas com o Estrela da Amadora.