7-1 no final

Foi sobretudo uma primeira parte demolidora dos homens de Pep Guardiola, perante a impotência de uma Roma que estava a crescer, que conseguiu um empate em casa do Manchester City na ronda anterior, mas foi basicamente cilindrada esta noite. Controlo e eficácia do Bayern, com cinco golos em 12 remates nos primeiros 45 minutos.

Robben inaugurou o marcador aos 8 minutos, a partir daí foi sempre a somar: Gotze aos 23m, Lewandowski aos 25m, depois de novo Robben aos 30m e um penalti de Muller aos 36m. Nesta altura era apenas a primeira vez que uma equipa marcava cinco golos numa primeira parte da Liga dos Campeões, mas minutos depois o Shakhtar Donetsk juntou-se à lista.

A Roma fez sair Totti e Ashley Cole ao intervalo para entrarem Florenzi e Halebas, Rudi Garcia tentou fazer qualquer coisa para estancar a hemorragia. Aos 66m Gervinho marcou o tento de honra dos italianos, mas serviu apenas para o Bayern Munique voltar à carga: mais um de Ribery, ainda outro de Shaqiri.

A fixar o resultado exatamente nos mesmos números estratosféricos de outra derrota choque da Roma: em abril de 2007, em Old Trafford. 

O resultado do Bayern foi de resto a única notícia boa do dia para o Manchester City, que pela tarde se tinha deixado empatar ( 2-2) em casa do CSKA Moscovo. Os alemães lideram o grupo com o pleno de vitórias, seguidos da Roma com quatro pontos, do City com dois e do CSKA, que somou o seu primeiro ponto.