«Já visitei o museu do FC porto, agora mesmo, antes da conferência de imprensa», respondeu, acrescentando: «O museu é fantástico, absolutamente fantástico.»

 

«Quando temos a sorte de fazer parte dele, quando não somos apenas um visitante mas somos alguém que fez algo para merecer ser parte deste museu, então é muito emocional. Percebemos que fizemos alguma coisa importante, que o tempo não irá apagar.»

 

Por isso, Mourinho acrescentou que se sentiu «portista» e que não quer sentir-se portista numa altura em que vai defrontar o FC Porto a precisar de vencer.

 

«Chegar ali e sentir que faço parte, não por estar numa das estátuas da entrada, mas sim pela história que se sente lá dentro, amolece um pouco do coração de adversário. Tu ali sentes-te portista, quem faz parte daquela história é portista, e esse é um tipo de sensação que não quero ter amanhã. Amanhã de portista não vou ter nada», avisou.

 

Por fim, o treinador português ainda teve tempo para um comentário que arrancou sorrisos na plateia.

 

«Já disse ao diretor do nosso museu para não visitar este museu, se não vai fechar o nosso, de tão espetacular que este é», atirou.

 

No reencontro com o FC Porto, José Mourinho garantiu que não haverá qualquer tipo de emoção negativa: «O jogo é especial, não por polémicas, mas sim pela história. Estive aqui dois anos e meio e ganhámos tudo. Foi o meu último clube em Portugal, que me abriu a porta para os maiores clubes internacionais. Há um sentimento especial mas apenas positivo.»