A magra vantagem conquistada no Santiago Bernabéu (Benayoun, aos 82 minutos) não garantia o apuramento dos reds, permitia ao adversário acreditar na reviravolta, mas um erro de Pepe aos 16 minutos abriu caminho a uma pesada derrota.

O central português, titular na estratégia de Juande Ramos, calculou mal uma bola enviada para a pequena área, permitiu a Dirk Kuyt recuperar e cruzar para o primeiro golo dos anfitriões, por Fernando Torres, que, a par de Arbeloa, recuperou a tempo de ser primeira opção para Rafa Benítez.

Aos 28 minutos, o árbitro assinalou falta de Heinze em zona proibida e Gerrard converteu a grande penalidade, naquele que foi o seu sexto golo na liga milionária, igualando, então, Klose (Bayern Munique) e Lisandro (F.C. Porto), no topo dos melhores marcadores.

Na segunda parte, o Liverpool reentrou novamente mais rematador, mais faltoso e mais decidido a garantir o melhor resultado. Dois minutos bastaram para a equipa da casa dilatar a vantagem, por intermédio de Gerrard, na resposta a um cruzamento de Babel. Foi o sétimo golo na competição, destacando-se na frente, em igualdade com Klose, que viria a marcar em Munique.

O Real Madrid encontrou em Reina um opositor de peso, mas o mesmo não podia dizer o Liverpool de Casillas. A dois minutos do fim, e ao fim de apenas quatro em campo, Dossena, que rendeu Torres aos 84, selou a contagem em 4-0, 5-0 na soma das duas mãos.

O Liverpool segue em frente com duas vitórias, o Real regressa a Madrid sem glória.

[notícia actualizada]