Um golo de Fredy, aos 54 minutos, deu este sábado a vitória ao Belenenses na visita a Tondela, em partida da 1.ª jornada da I Liga.

Os azuis do Restelo foram a equipa mais eficaz, contrastando com o desperdício e a fraca - ou demasiada - pontaria dos tondelenses, que por duas vezes - ambas na 2.ª parte - viram a bola embater no travessão de Muriel. 

Com mais de duas mil pessoas nas bancadas do Estádio João Cardoso, em Tondela, foi a equipa da casa a entrar melhor numa primeira parte bastante animada. Logo aos dois minutos, Arango, um dos reforços do Tondela para a nova época, superou a marcação de Gonçalo Silva e recebeu o esférico em plena pequena área para, de costas para a baliza, rematar de forma acrobática. O colombiano falhou o alvo por muito pouco.

O Belenenses tentou responder e fê-lo, de bola parada, mas Keita não deu o melhor seguimento, de cabeça, ao canto cobrado por Diogo Viana no lado direito. De resto, as bolas paradas foram uma das principais ‘armas’ das duas equipas para chegar a baliza contraria no primeiro tempo. Ao todo, foram 10 cantos nos primeiros 45 minutos, lances nos quais as respectivas defesas prevaleceram.

Com o aproximar do intervalo, o ritmo de jogo diminuiu, mas o Tondela teve ainda duas oportunidades para marcar, ambas por Tomané. Na primeira, o avançado rematou por cima da baliza contrária e, à segunda tentativa, mesmo a terminar a primeira parte, falhou a emenda à boca da baliza, após cruzamento de Miguel Cardoso.

Na etapa complementar a partida voltou a animar nos instantes iniciais e o Belenenses colocou-se na frente do marcador aos 54 minutos, com um grande golo do experiente avançado Fredy. Com um remate em vólei, o ‘baixinho’ angolano de 28 anos deu o melhor seguimento ao centro de Diogo Viana e, com o pé esquerdo, atirou a contar, fazendo aquele que seria o golo decisivo do encontro.

Reação do Tondela com demasiada pontaria

Assim que sofreu o golo, Pepa operou duas substituições na equipa (entraram Jhon Murillo e o estreante Sergio Peña) e o Tondela instalou-se no meio campo adversário em busca de outro resultado. Pouco depois de entrar, Sergio Peña quase coroava a sua estreia com um golaço do meio da rua, mas o médio peruano viu o seu potente remate embater no travessão da baliza à guarda de Muriel.

Numa reação muito positiva do Tondela, Tomané teve nova oportunidade para marcar, só que a pontaria tondelense estava demasiado afinada e o cabeceamento do avançado – após centro de Arango - voltou a ser travado pela barra.

Depois da trave do Belenenses, foi o desperdício a castigar o Tondela nos 20 minutos finais do encontro.

Primeiro, o capitão Ricardo Costa aproveitou uma sobra após um livre longo e, enquadrado com a baliza, atirou para fora.

Poucos minutos volvidos, foi o guarda-redes Muriel a negar o golo ao Tondela, com a defesa da tarde, após remate cruzado de Arango.

Silas tentou que o Belenenses tivesse mais bola para abrandar o ímpeto dos locais, só que as alterações na equipa efetuadas pelo técnico não surtiram o efeito desejado.

Os últimos minutos da partida mostraram um Tondela com muita vontade de chegar ao golo, mesmo em inferioridade numérica, depois Ricardo Costa ter visto o segundo amarelo e consequente vermelho. Contudo, mesmo nos sete minutos de compensação, os homens do Restelo seguraram o resultado a seu favor e regressam a casa com três pontos e um arranque de campeonato a vencer.