«Reconhecemos, como é natural, as que vitórias ajudam a moralizam, e, conseguida a nível europeu, permite essa maior tranquilidade, maior serenidade, mas o Porto não deixa de estar atrás no seu objetivo, e, como tal, pressionado na conquista pontos», lembrou o jovem técnico.

«A expetativa é a mesma de sempre, de quando defrontamos uma equipa do valor do FC Porto e que luta pelos objetivos que todos sabemos. Temos a noção daquilo que é a nossa realidade, mas também temos noção do trabalho que podemos fazer amanhã, em nossa casa, perante nosso público», reforçou o técnico arouquense, ciente de terá de lutar também contra presença de muitos adeptos portistas:

«Pela proximidade da cidade do Porto, sabemos que Irá estar bastante apoiado o adversário, mas queremos desenvolver o nosso trabalho em casa, procurar lutar para conquistar pontos, acima de tudo com uma grande atitude, grande capacidade de organização e sabendo interpretar os momentos do jogo para que saiamos vitoriosos daquilo que é a estratégia que vamos adotar para amanhã.»

E por onde passa essa estratégia? «Vamos tentar criar dificuldades ao Porto, que nos permitam explorar o jogo conforme temos hipóteses de o fazer. Empate? Vamos entrar para disputar o jogo, os pontos, e, trabalhando como temos vindo a fazer, mesmo que terminemos os jogos frustrados pelo desfecho, mais cedo ou mais tarde, iremos ter resultados.»

A eliminação da Taça de Portugal, no Bonfim, está bom de ver, já foi superada. «Setúbal é passado. Depositávamos expetativas na prova, como eu próprio o afirmei, não aconteceu, passou uma semana, já estamos perfeitamente sintonizados no próximo objetivo, que é o jogo de amanhã», assegurou o treinador. 

FC Porto é sempre FC Porto

As dúvidas e, até, os focos de contestação em torno de Lopetegui, alicerçados nos pontos já perdidos, deixam, todavia, o técnico do Arouca de pé atrás. «Se formos ver os dados estatísticos, o FC Porto tem a melhor defesa da Liga e, juntamente com o Real Madrid, é a equipa mais concretizadora da Liga dos Campeões», contrapôs. 

«É um Porto diferente, fruto das ideias que o seu treinador está a tentar implementar, umas vezes com sucesso, outras vezes não. Espero um adversário forte, que vai querer resolver cedo a partida, e, por isso, vai entrar determinado», completou.

Ainda assim, Pedro Emanuel desejou que a sua equipa «faça história» este sábado, escrita, de preferência, com «traços dourados». «Se formos perfeitos, teremos possibilidades de ganhar», finalizou. 

Recorde-se que o treinador nunca venceu os portistas ao serviço do Arouca, mas já o logrou quando orientava a Académica, para a Taça de Portugal.