Mas este dois jovens catalães, além de amigos, são, também, parceiros de negócio. O lateral arouquense, proprietário de uma marca de roupa, começou justamente por ai a expandir a empresa: junto dos colegas de balneário.

O antigo companheiro no Barça mantém-se, de resto, na lista de fregueses mais ilustres da Gorgeous, e terá, por certo, ajudado a aumentar a notoriedade da marca das duas zebras. «Queremos continuar a crescer, mas não sabemos o que vem aí. Vamos fazendo as coisas aos poucos», dizia o defesa espanhol ao Maisfutebol em Maio último.

A deslocação de um dos principais sócios da empresa para Portugal e, já agora, também de alguns clientes, a juntar aos que granjeou por cá, levou a que a produção passasse a ser feita no nosso país. Foi a solução encontrada para que Bálliu pudesse controlar as operações de mais perto.

Corridas de kart: Tello levava a melhor

A velocidade parece ser uma das qualidades de Cristian Tello, mas o extremo do FC Porto já se destacava nesse particular nas corridas em que entrava, em Barcelona, ao volante de um kart quase invencível.

Bálliu costumava perder para o ex-colega, curiosamente, como já acontecia na bicicleta, para outro ex-companheiro no Barcelona B, agora ao serviço de mais um grande de Portugal. O divertimento acabava, invarialmente, à gargalhada, e isso era o mais importante.

Tello, que o amigo considera dotado de todas as qualidades para vir a ser considerado o melhor jogador da Liga, sempre foi um bom animador de baleário, além de possuir um talento enorme dentro das quatro linhas.

Afinal, é apenas mais um produto da bem sucedida linha de montagem de La Masia, a cantera barcelonista que já produziu um rol bem extenso de craques, como Messi, Xavi, Iniesta, Piqué, Fabregas, Valdés, Puyol ou Jordi Alba.

A rapidez de execução e habilidade com bola fazem dele um perigo que deixará Ivan Bálliu, por certo, num conflito de emoções: quer muito que o amigo jogue este sábado, mas sabe que terá nele uma espécie de inimígo público número 1 por 90 minutos.

Depois do jogo tudo se esquecerá e, um dia, quando houver tempo, ambos poderão falar deste e de outros encontros no tal almoço que está para acontecer desde que o agora portista se mudou para Portugal.