FIGURA: Cássio

Esteve mais tempo em jogo quando teve a bola nos pés, o que é sintomático da dificuldade do Boavista em chegar a zonas de finalização. Importante a funcionar como líbero no melhor período do Boavista. Acabou por ter uma noite de aniversário de sonho: em período de compensação, travou a grande penalidade batida por Leonardo Ruiz e garantiu a segunda vitória consecutiva do Rio Ave neste arranque de campeonato. Terminou o jogo abraçado por praticamente todos os seus colegas o que revela a importância do guarda-redes brasileiro neste jogo.

O MOMENTO: Cássio segura os três pontos

Últimos minutos do encontro. Rio Ave com a magra vantagem de 2-1, quando Rúben Ribeiro comete falta sobre um adversário dentro da área. Grande penalidade contra os vila-condenses. Leonardo Ruiz sentiu o peso do momento e atirou para grande defesa de Cássio. Instantes depois o jogo terminou com os jogadores vila-condenses agarrados ao guarda-redes.

OUTROS DESTAQUES:

Chico Geraldes 

Disputou com Idris um duelo de David contra Golias, tais as diferenças físicas entre os dois. Imperou a inteligência do médio cedido pelo Sporting no meio-campo. É justo dizer que, nos pés de Geraldes, principiaram os momentos mais empolgantes do jogo. Uma série de detalhes precisos ao alcance dos melhores interpretes. Passe soberbo a desmarcar Barreto, instantes depois do golo de Guedes.

Guedes

Carateriza-se por ser um avançado incansável e que nunca dá uma bola por perdida. Esta noite no Bessa, conseguiu aliar tudo isso a uma qualidade tremenda para segurar a bola e combinar com os seus companheiros, princípios fundamentais na forma de jogar da equipa de Miguel Cardoso. A finalização de cabeça para o primeiro golo do encontro é de excelência. 

Fábio Espinho

Sofre cada vez que colega seu procura jogar longo. É um jogador de fino recorte que pede um tipo de jogo diferente daquele praticado pelo Boavista. É evidente o crescimento dos axadrezados no jogo quando o médio consegue ter bola e ser o principal criador de jogo ofensivo. Realce-se a disponibilidade tremenda na tentativa de inverter o rumo dos acontecimentos.

Rúben Ribeiro

Um regresso para recordar - em parte graças a Cássio - a uma casa que foi sua durante seis meses. Pormenores de excelência intercalados com momentos de displicência, tiques de génio incompreendido. É um daqueles jogadores inconstantes com uma qualidade inegável e quiçá por isso não tenha alcançado outros patamares. Foi por demais evidente a facilidade com que driblou as inúmeras camisolas axadrezadas que lhe fizeram frente. Assistência excelente para o golo do Rio Ave. Por pouco não deitava tudo a perder numa tentativa de corte falhada que deu origem a grande penalidade desperdiçada por Leonardo Ruiz.

Rochinha

Começou o jogo no corredor esquerdo, mas foi quando veio para terrenos mais interiores que o futebol do Boavista cresceu. Aliás, viveu o melhor período no encontro. Inteligente, conseguiu aproveitar única falha da dupla Marcelo-Marcão para igualar o jogo. Tento esse que acabou por se revelar insuficiente para o Boavista conquistar os primeiros pontos no campeonato.

Pedro Moreira 

Entrou para o lugar de Geraldes a cinco minutos do fim. Contudo, muito a tempo de apontar o golo do triunfo vila-condense. Oportuno, apareceu na área onde só teve que empurrar a bola para a baliza do Boavista. Primeiros minutos do campeonato de sonho.  Aposta acertada de Miguel Cardoso.

Leonardo Ruiz

Trabalho inglório no meio dos centrais do Rio Ave. É um avançado que revela grande dificuldade em atuar neste estilo de jogo demasiado direto dos axadrezados. Ainda assim, revelou bons pormenores a jogar de costas para a baliza. Está ligado ao desfecho final por ter desperdiçado uma oportunidade soberana da marca dos onze metros para resgatar um ponto a favor da sua equipa.