FIGURA: Heliardo

Lutador entre os centrais da equipa da casa, o atacante fez um jogo com muito suor. Sem grandes oportunidades, o brasileiro tentou arranjar espaço para servir os colegas e, de facto, conseguiu isso. Foi dos seus pés que saíram os dois passes açucarados para Miguel Cardoso rematar e pronto. Para além disso, depois do desperdício dos colegas fez ele mesmo o golo. Desvio de cabeça ao primeiro poste num canto, o segundo golo da época para o atacante a dar os três pontos nas Aves. Depois de tanto desperdício Heliardo mostrou como se faz.

MOMENTO: golo de Heliardo (51m)

Pontapé de canto apontado pelo executante habitual. Pedro Nuno cruzou na esquerda, tenso para a zona do primeiro poste, Heliardo apareceu a fazer o desvio subtil de cabeça, fazendo a bola parar apenas no fundo das redes. Jogada bem efetuada pelos tondelenses, Quim ajudou e ficou a meio do caminho deixando a baliza desguarnecida.

NEGATIVO: desperdício de Miguel Cardoso

O atacante de 23 anos teve uma tarde desinspirada e em cerca de vinte minutos desperdiçou três oportunidades flagrantes, atirando sempre de forma desastrada. Primeiro fez dois remates de primeira muito desenquadrados quando tinha Quim apenas pela frente e depois teve tempo para receber, enquadrar-se com a baliza antes de voltar a atirar ao lado. Podia ter feito claramente mais.

OUTROS DESTAQUES

Salvador Agra

Nada de novo da equipa do Desportivo das Aves. O extremo é o elemento de quem mais se espera, pelo que tem feito esta época, e a cada jogo faz por corresponder. Quando faltam soluções basta enviar a bola para o seu raio de ação, que mesmo que desenquadrado, Agra chega lá e arranja soluções. Atirou uma bola ao ferro.

Pedro Nuno

O camisola dez dos tondelenses fez jus à camisola e assinou alguns momentos de fino recorte. Destacou-se essencialmente a soltar a bola. Está na origem do golo do Tondela, saindo dos seus pés o pontapé de canto com as medidas certas que permitiu a Heliardo fazer o desvio decisivo.

Rodrigo

O defesa lateral direito do Aves esteve endiabrado. Apesar de atuar no setor mais recuado o brasileiro não se coibiu de subir e assumiu vários lances de perigo para o Tondela. Atirou uma bola ao ferro e tirou vários cruzamentos perigosos. Ficou perto do golo num remate cruzado com o pé esquerdo. Acabou expulso nos descontos, manchando a pintura, mas sem apagar uma prestação positiva.

Hélder Tavares

Importantíssimo no meio campo a equilibrar forças, muitas vezes com um trabalho invisível e longe dos holofotes, a fazer os cortes que não aparecem nos resumos e a limpar os lances que ninguém dá nada por eles precisamente porque o médio interveio em tempo útil e evita males maiores.