A FIGURA: Rodrigo ‘matador’ Pinho

O regresso à titularidade não podia ter corrido melhor ao ponta de lança brasileiro, que agora passou dar uma bela dor de cabeça a Daniel Ramos, pois o técnico vinha apostando no compatriota Everton. A quinta vitória dos madeirenses na presente Liga foi selada com o ‘bis’ que anotou no primeiro tempo, golos em que demonstrou muita qualidade táctica na abordagem aos lances, e excelente técnica na sua finalização.

O MOMENTO: minuto 38, segundo golo do Marítimo

O segundo golo do Marítimo, anotado aos 38’, acabou por condicionar a estratégia de Ricardo Soares. Ir para o descanso com uma desvantagem de dois golos perante uma equipa que entrou para a jornada com apenas outros tantos sofridos, retira ânimo a qualquer adversário. O Aves não baixou os braços no segundo tempo e até conseguiu reduzir, mas a nove minutos do fim e já com o jogo a ser gerido pela habitual eficácia defensiva dos madeirenses.

 

OUTROS DESTAQUES:

Machado: começou o jogo no banco, mas foi chamado a jogo logo aos quatro minutos, na sequência da lesão que impediu o escocês Ryan Gauld de continuar a em campo. Depois de um primeiro tempo em que deu pouco nas vistas, o médio destacou-se na etapa complementar ao assinar lances de grande perigo junto da baliza do guardião Charles. Jogou para o coletivo, mas também foi, no capítulo individual, o expoente do inconformismo da equipa face à desvantagem.

Arango: desenhou a excelente assistência que foi aproveitada por Alexandre Guedes para reduzir a vantagem de 2-0 do Marítimo e relançar a discussão do resultado. Mas também deu muitas dores de cabeça à defensiva madeirense, sobretudo a China e Pacheco.

Jean Cléber e Edgar Costa: o extremo luso e o médio brasileiro revelaram-se decisivos nos golos anotados por Rodrigo Pinho com assistências fantásticas: cruzamento teleguiado de Edgar Costa para o primeiro, finalizado de cabeça; passe de rotura de Jean Cléber a isolar o homem do jogo ainda no meio campo dos avenses. 

Charles e Quim: os guarda-redes de Marítimo e Desportivos das Aves tiveram muito trabalho. E se o resultado se ficou pelo 2-1, tal ficou a dever-se algumas grandes intervenções que ambos assinaram ao logo do jogo.