«Enquanto assim for não estaremos tão bem servidos como se tivéssemos um rumo. Enquanto estivermos preocupados com as quintinhas de cada um vai ser mais difícil para o futebol português», disse o presidente do Sporting, à margem de um encontro com o presidente do Sindicato de Jogadores, Joaquim Evangelista, e com o presidente da APAF, José Fontelas Gomes.

No que diz respeito ao protesto apresentado junto da UEFA, a propósito da arbitragem do jogo com o Schalke, Bruno de Carvalho afirmou que «toda a gente viu, e por isso o Sporting não precisa dizer mais nada, a não ser que está triste».

Confrontado com as declarações de Jorge Jesus, que falou em questões «políticas» que influenciam as arbitragens das equipas portuguesas em jogos da UEFA, e lembrando também o caso do Sporting, o líder leonino respondeu que nada tinha a dizer, e deu a seguinte justificação: «Vai demorar alguns anos para me esquecer do limpinho, limpinho

A propósito de um eventual castigo da UEFA a William Carvalho, por causa das declarações no final do jogo de Gelsenkirchen, Bruno de Carvalho garantiu que, «se houver caso disso, as suas palavras serão explicados, e o devido contexto».