FIGURA: Dyego Sousa

Um quebra-cabeças na frente de ataque do Sp. Braga, muito mexido juntamente com Wilson Eduardo, a traçar várias movimentações promissoras. Atirou várias vezes à baliza, nem sempre nas melhores condições, tendo oportunidade para se redimir da marca dos onze metros. Iniciou a cambalhota do marcador e fez um segundo golo, mas estava em posição irregular. Quinto golo da temporada de Dyego Sousa.

MOMENTO: golo de Fábio Martins (57’)

Cruzamento tenso de Sequeira da esquerda, numa fase em que o Sp. Braga estava instalado no meio campo adversário, pertencendo a Fábio Martins o desvio letal. A movimentação do lateral esquerdo é meio golo pela forma como coloca a bola, o toque subtil de Fábio Martins é delicioso. O extremo entrou e mexeu com o jogo.

POSITIVO: regresso de Marafona

Regresso aos relvados mais de um ano depois do último jogo oficial. 21 de maio de 2017 é data de má memória para o guarda-redes do Sp. Braga, que saiu lesionado precisamente de um embate com o Tondela. Não somou qualquer minuto na última época a contas com uma lesão ligamentar no joelho esquerdo, regressou esta noite, ironia do destino, precisamente frente ao Tondela.

OUTROS DESTAQUES

Sérgio Peña

Qualidade conjugada com potência física no meio campo beirão. O peruano cedido pelos espanhóis do Granada foi dos principais elementos da equipa de Pepa, quer no processo defensivo quer ofensivo. Atirou com estrondo ao ferro na sequência de um canto.

Wilson Eduardo

Fez com Dyego Sousa uma dupla versátil no ataque bracarense. Pisou todo o terreno do último terço do Sp. Braga, tirou vários cruzamentos e tentou criar perigo. Foi o homem das bolas paradas e testou várias vezes a atenção de Pedro Silva.

Murillo

De regresso a Tondela depois de há dois anos ter representado os beirões por empréstimo do Benfica, o extremo fez da sua velocidade a principal arma da equipa de Pepa. Fabricou o golo e ainda criou mais oportunidades.

João Novais

Jogo positivo no meio campo do Sp. Braga, entendendo-se primeiro com Palhinha e depois com Claudemir. Faz a abertura para Sequeira no segundo golo bracarense, cotando-se nesta fase como o principal elemento do meio campo de Abel Ferreira.