[artigo atualizado]

O mercado está longe de estar fechado e o FC Porto já lucrou 64,6 milhões de euros com a venda de futebolistas.

A transferência de André Silva para o Milan, 38 milhões de euros (mais dois milhões mediante objetivos), representa a maior percentagem das cinco vendas protagonizadas até ao momento.

Além do negócio do internacional português com os rossoneri, o FC Porto conseguiu lucrar 18 milhões de euros com a venda de Rúben Neves ao Wolverhampton, a segunda mais lucrativa até à data.

Laurent Depoitre rendeu cinco milhões de euros aos cofres azuis e brancos, após a saída para os ingleses do Huddersfield.

As vendas do guarda-redes Andrés Fernández para o Villarreal e de Igor Lichnovsky para o Necaxa permitiram um encaixe total de 3,6 milhões de euros ao clube. Uma verba interessante, se pensarmos que nenhum dos dois atletas entrava nos planos desportivos para 2017/18.

NOTA: apenas o valor da venda de André Silva é oficial

No total, estas transferências resultaram num encaixe de 64,6 milhões de euros para a SAD portista como se observa na imagem. Números que podiam ser ainda mais interessantes, não tivesse a mudança do júnior Moreto Cassamá para o Borussia Monchengladbach - avaliada inicialmente em três milhões - caído à última hora.

Contudo, este número ainda está longe do melhor balanço de vendas da história do clube.

No verão de 2015 o FC Porto movimentou cerca de 111,2 milhões de euros (recorde no clube) com as vendas de Jackson Martínez, Danilo, Casemiro, Alex Sandro, Quaresma, Kléber e Carlos Eduardo.

Saliente-se que nestas contas foi levado em conta o movimento de dinheiro com vendas de jogadores independentemente da divisão de percentagens do passe e do dinheiro que efetivamente os clubes arrecadaram. Os valores aqui enumerados foram os valores anunciados pelos clubes.