O Sporting foi condenado pelo Supremo Tribunal de Justiça a pagar 300 mil euros ao antigo funcionário Maurício do Vale.

A indemnização diz respeito a remunerações e juros, depois de Maurício do Vale ter sido dispensado do clube em 2013, logo após a chegada de Bruno de Carvalho à presidência.

O antigo funcionário já tinha ganhado a ação interposta na primeira instância e no Tribunal da Relação, tendo agora também vencido o recurso da SAD leonina para o Supremo.

O diretor de comunicação do Sporting, Nuno Saraiva, reagiu no Facebook, afirmando que o Sporting vai acionar judicialmente os antigos presidentes Soares Franco, Dias da Cunha e José Eduardo Bettencourt - todos eles indicados como testemunhas por Maurício do Vale -, por terem sido cúmplices de um contrato de prestação de serviços que considera falso.