quartos

«Será um desafio mais árduo, mas que está ao nosso alcance. Pelo menos, sabemos o que temos a fazer no Porto: chegar e ganhar», perspectivou o jogador do ManUtd, em entrevista ao site do clube inglês.

Apesar dos elogios ao adversário, Fletcher reconhece que a lição não foi devidamente estudada. «São uma das melhores equipas com que jogámos esta época. Os três jogadores da frente [Lisandro, Hulk e Rodriguez] são todos muito perigosos, atletas poderosos», avaliou o médio, prosseguindo a análise: «Gostam de jogar em contra-ataque, pelo que estaremos de sobreaviso quando voltarmos a encontrar-nos. Agora, sabemos exactamente aquilo que nos espera. O desafio está lançado e cabe-nos superá-lo.»

Fletcher lembrou, ainda, o empate a duas bolas em Old Trafford não decidiu a eliminatória. «Um empate em casa na Liga dos Campeões não é um bom resultado, mas não é um desastre. Ainda está tudo em jogo», defendeu, avançado a receita para o sucesso no Dragão: «Temos de aproveitar as oportunidades quando surgirem e assegurarmo-nos que o adversário não faz o mesmo. Vamos dar o nosso melhor, não se preocupem. Estamos preparados.»