Desde a baliza, onde o veteraníssimo Van der Sar continua a ser a primeira opção, até ao ataque, onde pontifica o nosso Cristiano Ronaldo, Ferguson tem muito por onde escolher. O ManUtd normalmente actua num clássico 4x4x2 em Old Trafford, mas poucos são os jogadores com lugar cativo na equipa.

Nani a espreitar a titularidade

No sector mais recuado, Rio Ferdinand, Patrice Evra e John OShea são os mais utilizados. O último destes vai pulando de posição em posição e até já actuou no meio-campo, contrariando com a polivalência e abnegação a evidente limitação técnica. Além destes, Gary Neville e Nemanja Vidic são opções regularmente utilizadas por Ferguson. O jovem Johnny Evans tem sido uma surpresa agradável, sempre que chamado.

No meio-campo, sem o lesionado Owen Hargreaves, Michael Carrick, Darren Fletcher e Anderson são as opções mais fortes para jogar ao lado de Paul Scholes. O brasileiro regressou com problemas físicos da selecção e também só deverá estar pronto para a segunda-mão.

Nas alas, Cristiano Ronaldo e Ryan Giggs, embora o português actue por vezes na dupla mais avançada. Se isso suceder diante do F.C. Porto, Nani ou o coreano Park têm o caminho aberto para a titularidade.

Na frente, Wayne Rooney e Carlos Tevez deverão ser os escolhidos, depois da lesão de Dimitar Berbatov. O búlgaro é o melhor marcador dos red devils na Liga dos Campeões mas lesionou-se e vai parar duas semanas. O surpreendente Federico Macheda, talismã frente ao Aston Villa, tem apenas 17 anos mas pode ser uma cartada a jogar por Ferguson durante a partida.

O kick and rush já lá vai

Este Manchester United está longe de ser uma formação tipicamente britânica. Alex Ferguson abriu horizontes, adaptou e aproveitou estilos mais mediterrânicos e latinos, colocou de lado o obsoleto kick and rush e os resultados são os que se conhecem.

O adversário do F.C. Porto gosta de praticar um futebol de passe curto e apoiado, tem jogadores com qualidade suficiente para o fazer, e aproveita muito bem os flancos e os passes de ruptura. Além de Ronaldo e Nani, os dragões terão de ter muito cuidado com as mudanças de velocidade de Rooney, a sagacidade de Tevez e a frieza de Giggs.

Os perigos chegam, enfim, de todos os lados. Só um F.C. Porto absolutamente concentrado poderá contrariá-los.

Plantel do ManUtd:

Guarda-redes:

1. Edwin Van der Sar (450 minutos na LC 2008/09)

12. Ben Foster (90 minutos)

29. Tomasz Kusczak (180 minutos)

Defesas:

2. Gary Neville (240 minutos)

3. Patrice Evra (474 minutos)

5. Rio Ferdinand (630 minutos)

6. Wes Brown (54 minutos)

15. Nemanja Vidic (360 minutos, 1 golo)

20. Fábio da Silva (não utilizado)

21. Rafael da Silva (169 minutos)

22. John OShea (630 minutos)

23. Johnny Evans (450 minutos)

Médios:

8. Anderson (318 minutos)

11. Ryan Giggs (399 minutos, 1 golo)

13. Jing Su-Park (216 minutos)

16. Michael Carrick (356 minutos)

18. Paul Scholes (150 minutos)

24. Darren Fletcher (440 minutos)

28. Darron Gibson (56 minutos)

34. Rodrigo Possebon (não utilizado)

43. Davide Petrucci (não utilizado)

Avançados:

7. Cristiano Ronaldo (560 minutos, 1 golo)

9. Dimitar Berbatov (374 minutos, 4 golos)

10. Wayne Rooney (534 minutos, 3 golos)

17. Nani (496 minutos)

32. Carlos Tevez (326 minutos, 1 golo)

41. Federico Macheda (não utilizado)