O Maisfutebol desafiou os jogadores portugueses que atuam no estrangeiro, em vários cantos do mundo, a relatar as suas experiências para os nossos leitores. São as crónicas Made in Portugal:

Críticas ou sugestões? Escreva-nos para madein@iol.pt

Conheça melhor o projeto

Leia a apresentação de Marcelo Santiago

«Olá de novo a todos os leitores do Maisfutebol,

Gostava de vos dar a conhecer um pouco mais da Sérvia e mais concretamente da cidade onde moro: Jagodina. Este é um país que, como todos devem saber, pertencia à antiga Jugoslávia e que há cerca de 13 anos viu ser destruida a sua capital (Belgrado) pela NATO.

Foram anos muito complicados para quem se encontrava no país, como pude constatar através de algumas pessoas daqui, pois o país tinha as suas fronteiras fechadas e assim não havia entrada nem saída do que quer que fosse.

Devido a isso as pessoas tornaram se muito «frias» e muito fechadas. Quando cheguei tive muitas dificuldades de adaptação devido a essa indeferença. Nota-se claramente que maior parte das pessoas não gosta dos EUA e do resto da Europa devido a repressão que sofreram.

Mas penso que, tal como a antiga Joguslávia tinha esssa fama, este país também é bom para se viver. Apesar da clara falta de dinheiro em maior parte da população é um país bastante calmo.

Ainda hoje me supreendo quando, por exemplo, vejo uma pessoa ir comprar pão e deixar o carro a trabalhar sem ninguém lá dentro ou ir tomar café com os amigos e deixar a chave na ignição do carro! É algo impensável no nosso país.

Tal como referi antes o país esteve muito tempo fechado. Por isso, as pessoas tornaram-se autosustentáveis e passaram a fazer da agricultura a sua fonte de rendimento.

Mas falando mais do local onde me encontro, Jagodina é uma cidade pequena e pacata. Esta é uma cidade que se encontra em crecimento, tal como o clube. Só muito recentemente FK Jagodina estabilizou na 1ª Liga Sérvia e para isso conta muito com o apoio do presidente do clube e da cidade.

Durante o mandato do presidente da cidade as infraestruturas do clube melhoraram bastante com a construção de dois campos que servem para treinos e para as camadas jovens e o melhoramento do estádio. Neste momento encontram-se em construção as torres de iluminação do estádio.

Há bem pouco tempo, o presidente do clube veio através da imprensa dizer que gostava que o FK Jagodina um dia fosse como o F.C. Porto, fazendo alusão aos titulos e às grandes vendas dos dragões. Podemos constatar que a ambição é muita e os esforços para lá chegar são igualmente grandes mas o clube precisa claramente de crescer em termos de organização.

Em paralelo com o clube, a cidade tem crescido bastante. Neste momento uma das grandes atrações de Jagodina é o Parque Aquático mas está para muito breve a construção de um grande centro comercial. As pessoas vêm com muitos bons olhos todo este crescimento e ainda por cima a nossa equipa está a fazer um grande campeonato.

Encontrámo-nos no 3º lugar a dois pontos do 2º e por isso mesmo temos chamado cada vez mais gente ao estádio. Posso dizer que no inicio a cidade apoiava-nos pouco mas com os bons resultados cresceu esse apoio.

Neste momento o frio começa a chegar em força. Pouco falta para começar a nevar. Apesar de não gostar muito de frio, tenho alguma curiosidade de ver a cidade pintada de branco. Vai ser lindo certamente.

Aqui ficou um pouco o retrato do país, da cidade e do clube onde me encontro. Até breve!

Abraços,

Marcelo Santiago»