O avançado brasileiro saiu de casa às 14 horas, para ir para o jogo entre o Middlesbrough e o Portsmouth (1-1), no qual foi suplente utilizado. Pouco depois também o irmão do jogador, Alex Martins, e Caio Ziller, um jornalista brasileiro que está hospedado na casa do avançado, seguiram para o palco do encontro. O trio regressou a casa por volta das 18h, altura em que deram pela visita dos «amigos do alheio». Desapareceram jóias, computadores, camisolas do «Boro» e da selecção brasileira, documentos (incluindo o passaporte), pares de ténis, e ainda cerca de 200 libras em dinheiro.

«Infelizmente, a violência está presente em todos os cantos do mundo e não é uma exclusividade brasileira», disse o desolado Afonso Alves, citado pela «Globoesportes».