«Se olharmos para a classificação podemos pensar que o Moreirense está obrigado a ganhar, mas se formos a olhar para o historial passa-se precisamente o contrário, porque o Gil Vicente tem mais historial do que o Moreirense na Liga. Penso que vai ser um jogo equilibrado, de muita luta, de muito sacrifício e em que as duas equipas vão tentar ganhar», referiu Miguel Leal na sala de imprensa do Parque de Jogos Comendador Joaquim de Almeida Freitas.

Ainda sem conseguir vencer em casa neste regresso ao convívio com os grandes do futebol português, Miguel Leal diz que a sua equipa não está ansiosa: «O mais importante é ir fazendo pontos, uma vitória fora ou em casa tem exatamente o mesmo valor, por isso não sinto a equipa ansiosa. Já fizemos nove jogos e apenas perdemos contra Porto e Benfica, por isso não há queixas de ansiedade. Pelo contrário, sinto a equipa descontraída e preparada para este desafio».

Sobre o seu adversário, o Gil Vicente, Miguel Leal assume cuidados especiais nas bolas paradas: «O Gil Vicente está em mudança, tem feito muita pressão sobre o portador da bola e tem feito muitos golos de bola parada. Vamos estar atentos a isso, tentando aproveitar os pontos fracos que têm».

Não se assumindo como favorito a vencer o encontro, o treinador do Moreirense diz mesmo que esse sentimento pode ser prejudicial para a sua equipa: «Acima de tudo é importante não nos desequilibrar, porque a diferente pontual pode-nos dar a ilusão de ter que assumir o jogo, o que é perigoso e depois sai pior a emenda do que o soneto. É preciso cuidado a esse nível».

Moreirense e Gil Vicente medem forças pelas 16horas deste sábado em Moreira de Cónegos.