«Lamento saber que o ofendi a si e aos palermitanos com as minhas declarações. Não tive a intenção de ofender e quero pedir desculpas publicamente a si e aos palermitanos. Sinto um grande respeito pelos sicilianos e por todos os italianos em geral», lê-se.

Na mesma carta, Mourinho justifica ainda a comparação que estabeleceu entre as cidades, numa altura em que o ex-treinador dos dragões temia pela sua recepção na Invicta: «Tentei acentuar o paralelo sobre a conduta de outros e não dos seus cidadãos.»