Figura: Eriksen

Mesmo que muito marcado por Kanté e Nzonzi, que lhe deram pouco espaço para ter bola de frente para a baliza, o criativo do Tottenham acabou por ser o melhor da Dinamarca. Foram dele, aliás, as melhores ocasiões de golo: a primeira quando surgiu isolado e pareceu ser carregado em falta na área, a segundo num livre para defesa difícil de Mandanda e a terceira num remate a rasar o poste.

Positivo: Nabil Fekir

Entrou a pouco mais de vinte minutos do fim, para o lugar de Griezmann, e ainda foi a tempo de ser o mais perigoso dos jogadores franceses. Logo na primeira vez que tocou na bola atirou forte às malhas laterais. Pouco depois voltou a usar o pé esquerdo para obrigar Schmeichel a uma boa defesa. Quis no fundo aproveitar os escassos minutos para mostrar serviço e foi útil ao jogo.

Negativo: Lucas Hernández

Um jogo para esquecer do lateral esquerdo do At. Madrid. Raramente conseguiu apoiar o ataque, somando duas ou três subidas pelo flanco, o que deixou a França coxa. Pelo caminho pareceu cometer grande penalidade sobre Christian Eriksen, ainda na primeira parte, e fez uma falta muito dura sobre Braithwaite, no início do segundo tempo, que levou Deschamps a tirá-lo de campo.

OUTROS DESTAQUES:

Dembelé

Repetiu a titularidade do jogo com a Austrália, ele que começou o Mundial 2018 como suplente, e fez por justificar a aposta. Pelo menos tentou agitar um jogo demasiado monótono. Pediu muitas vezes a bola, imprimiu velocidade e rematou por duas vezes com perigo, uma delas a rasar o poste.

N’Golo Kanté

As semelhanças com Makélélé são evidentes: um jogador baixinho, mas forte fisicamente, que tem um excelente posicionamento e recupera imensas bolas. Não esteve bem na entrega, mas foi de uma utilidade a toda a prova pela forma como segurou o meio campo e empurrou a França para a frente.

Griezmann

Colocado naquela que é a posição preferida dele, a jogar entre linhas, para fugir às marcações e poder isolar-se vindo de trás, acabou por entrar várias vezes em jogo, embora raramente tenha criado verdadeiro perigo: fez dois remates fáceis para Schmeichel e uma assistência para Giroud.